Meteorologia

  • 17 NOVEMBRO 2019
Tempo
16º
MIN 11º MÁX 17º

Edição

Atividade do comércio e hotelaria de Barcelona abranda após protestos

O comércio e hotelaria de Barcelona, capital da Catalunha que tem sido palco de protestos nos últimos dias, retraíram a atividade, tendo sido registado um abrandamento comercial de 30% a 40%, de acordo com uma associação do setor.

Atividade do comércio e hotelaria de Barcelona abranda após protestos
Notícias ao Minuto

16:35 - 21/10/19 por Lusa

Economia Catalunha

De acordo com a associação comercial Barcelona Oberta [Barcelona Aberta], citada pela Efe, a atividade comercial na cidade catalã retraiu entre 30% a 40% nos últimos dias.

Segundo o presidente da associação, Gabrie Jené, que participou numa reunião na Câmara Municipal para avaliar os impactos económicos dos protestos, o comércio atravessa uma "paralisação importante".

"Não recordamos uma situação assim nos últimos 50 anos", afirmou o responsável, manifestando "profunda tristeza" pelos danos causados à economia.

Gabrie Jené criticou ainda o facto "da política não fazer política", mas sim que tenha "trasladado o problema para a rua", instando ainda os responsáveis municipais barcelonenses a "restabelecer a ordem o quanto antes", e a que "dialoguem e tentem não polarizar a situação mais do que já está".

O presidente da associação também lamentou os "danos significativos" causados ao mobiliário urbano e ao património público, assegurando, no entanto, que "não houve uma situação de vandalismo generalizado", dado que em apenas três estabelecimentos comerciais se registaram "sabotagens".

Também o ramo da hotelaria está a ver o seu negócio afetado já que de acordo com o Grémio de Hotéis de Barcelona já registou "algumas anulações" e descida nas reservas para o futuro´, segundo a agência Efe.

De acordo com Manel Casals, diretor geral da organização, ainda não há dados concretos sobre a repercussão dos protestos na atividade hoteleira, mas reconheceu que "quando há conflito, as reservas travam sempre".

O responsável apelou à "capacidade de diálogo" e de chegar a acordos "mais além dos interesses partidários", frisando que a organização que representa é constituída por empresas e pessoas de todas as sensibilidades e ideologias, segundo a Efe.

Manel Casals recordou que a atividade turística constitui cerca de 15% do produto interno bruto (PIB) da cidade, e que os hotéis de Barcelona faturam anualmente cerca de 1.600 milhões de euros e dão trabalho a 100 mil pessoas, 40 mil de forma direta.

Algumas embaixadas, como as dos Estados Unidos, Reino Unido, França e Portugal, difundiram mensagens sobre os riscos de viajar à Catalunha, recorda a agência Efe.

Quase 200 pessoas foram detidas e 289 agentes da polícia ficaram feridos desde a passada segunda-feira nos protestos na Catalunha contra a sentença que condenou 12 dirigentes políticos catalães, segundo fontes policiais.

Desde a passada segunda-feira, dia em que começaram os protestos, a polícia regional da Catalunha (Mossos d'Esquadra) deteve 157 pessoas, a Polícia Nacional 34 e a Guarda Urbana de Barcelona oito, o que equivale a 199 pessoas detidas no total.

Dos 199 detidos, 92 foram presos em Barcelona, 27 em Girona, 37 em Tarragona e 43 em Lleida.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhoras dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório