Meteorologia

  • 21 AGOSTO 2019
Tempo
19º
MIN 17º MÁX 21º

Edição

Rio 'entra em cena' contra circo. "País não parou", diz Costa

A greve dos motoristas de matérias perigosas avança, esta sexta-feira, para o quinto dia consecutivo. Na quinta-feira houve um 'golpe duro' nas negociações, com o Sindicato Independente dos Motoristas de Mercadorias a desconvocar a greve.

Rio 'entra em cena' contra circo. "País não parou", diz Costa
Notícias ao Minuto

19:57 - 16/08/19 por Beatriz Vasconcelos e Ana Lemos 

Economia greve dos motoristas

Os motoristas de matérias perigosas perderam o seu maior aliado nesta greve na quinta-feira, depois de o Sindicato Independente de Motoristas de Mercadorias (SIMM) ter aceitado desconvocar a greve. No quinto dia de greve e agora mais isolado, o Sindicato Nacional de Motoristas de Matérias Perigosas (SNMMP) decidiu manter a paralisação. 

Do mesmo lado, patrões e Governo pedem o mesmo: que a greve seja desconvocada e que o sindicato se sente à mesa das negociações, à semelhança do que fez o SIMM, e depois de a Fectrans também ter anunciado o "acordo possível" com as transportadoras (ANTRAM). Porém, o SNMMP continua sem responder positivamente a esse apelo. 

Acompanhe, ao minuto, os desenvolvimentos mais recentes da greve: 

21h00 - Reunião entre o sindicato e o Governo, no Ministério das Infraestruturas, dura há já cinco horas mas ainda sem fumo branco.

20h45 - A Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil informa que entregou até hoje 15.247 dísticos que permitem o abastecimento prioritário, durante a crise energética, de veículos de entidades públicas ou privadas que prestam serviços públicos essenciais. A maioria (4.101) para veículos na área do ambiente.

19h20- O país não parou” e “o civismo” dos portugueses foi "exemplar” disse o chefe do Governo à saída do Palácio de Belém.  "Ao fim de uma semana em que muitos receávamos que o país fosse parar, não parou", reforçou Costa, deixando uma palavra aos portugueses pela forma como lidaram com esta situação.

"Agora o desejo que todos temos é que este esforço final de abrir as portas a um diálogo seja possível e possamos entrar nesta nova quinzena sem mais preocupações", destacou.

19h04 -  A requisição civil foi cumprida, esta sexta-feira, e os serviços mínimos "superados", naquele que foi o quinto dia da greve dos motoristas de matérias perigosas, de acordo com um comunicado divulgado pelo Ministério do Ambiente e Transição Energética.

"A título de exemplo, das 143 cargas previstas em Leça de Palmeira, foram cumpridas 184 (129%) em Sines, das 40 cargas previstas foram cumpridas 46 (115%) e em Aveiras, das 196 cargas previstas, foram cumpridas 203 (111%)", revelou a tutela. Já no caso dos aeroportos, os serviços de abastecimento "foram os previstos", indicou o Governo.

18h30 - O primeiro-ministro António Costa já está reunido com o Presidente Marcelo, no Palácio de Belém.

18h05- "Governo montou um circo mediático e colocou-se de um dos lados da barricada", assim começou a intervenção do líder do PSD, Rui Rio, ou seja, acrescentou, "não procurou a mediação do conflito".

"O PSD não participou no circo. Não estou aqui para o espetáculo, não é a minha especialidade. Chegados aqui, o PSD apela à boa-fé de ambas as partes e à isenção do Governo de modo a que possa ser um árbitro a sério. Esta forma de atuar do Governo custou aos portugueses demasiados prejuízos e, sobretudo, alarme social. Não havia necessidade", contestou Rio, dizendo esperar que a partir de agora haja "recato".

17h30 - O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, recebe esta tarde, às 18h30, em Belém, o primeiro-ministro António Costa. A greve dos motoristas será um dos temas em cima da mesa na reunião semanal entre ambos.

16h48- A associação de revendedores de combustíveis registou "com agrado" a redução do número de postos da REPA exclusivos de 52 para 26, mas apelou à sua extinção, "ainda que temporária", tendo em conta a capacidade dos não exclusivos.

Para os revendedores de combustíveis, justifica a Anarec, os postos da REPA não exclusiva "estão em condições de fazer face às necessidades de abastecimento das entidades prioritárias". Assim, a Anarec apelou à tutela que a REPA passe a funcionar apenas com postos não exclusivos, procedendo-se à extinção, "ainda que temporária", dos exclusivos "em vez da redução do seu número".

16h12- Os dirigentes do SNMMP Francisco São Bento e Pardal Henriques chegaram ao Ministério, acompanhados por Bruno Fialho, dirigente do Sindicato Nacional do Pessoal de Voo da Aviação Civil (SNPVAC). O sindicato admitiu levantar a greve se todos os intervenientes estiverem presentes no encontro. "A greve será suspensa a partir do momento em que as negociações forem iniciadas", afirmou o presidente do SNMMP, Francisco São Bento, aos jornalistas à entrada do Ministério das Infraestruturas.

15h45 - Governo marca reunião para as 16h no Ministério das Infraestruturas e Habitação - tutelado pelo ministro Pedro Nuno Santos - confirmou o Notícias ao Minuto junto de fonte  governamental. Na reunião marcará presença o ministro e o porta-voz e vice-presidente do SNMMP, Pedro Pardal Henriques.

Greve com fim à vista? Sabe ainda o Notícias ao Minuto que a ANTRAM não foi ainda convocada para qualquer encontro e que não existe nenhum processo de mediação em curso, tal como indicou o secretário de Estado do Emprego, Miguel Cabrita, no final de quinta-feira. 

O Notícias ao Minuto sabe também que caso seja convidada pelo Ministério das Infraestruturas para um encontro, a ANTRAM aceitará o convite, mas não se sentará à mesa das negociações com o sindicato enquanto a greve se mantiver.

15h20 - Plenário dos trabalhadores acontece no domingo, por volta das 15h00: O anúncio foi feito pelo coordenador do SNMMP, António Medeiros, em Aveiras de Cima. Nesse momento, os motoristas vão decidir sobre o futuro das reivindicações. 

14h00- O Governo garante, porém, avança a RTP3, que não foi nomeado nenhum mediador nem marcada qualquer reunião.

13h38 - O Sindicato Nacional dos Motoristas de Matérias Perigosas (SNMMP) "considera que face à nomeação, hoje, de um mediador da DGERT para dar início às negociações com a ANTRAM, entendeu que estão criadas as condições necessárias para todas as partes se sentarem à mesa", lê-se em comunicado enviado às redações.

Assim sendo, acrescenta o SNMMP, "anunciamos, desde já, a suspensão temporária da greve a partir da hora de início da reunião a ser convocada pelo Governo, suspensão essa que produzirá os seus efeitos até ao Plenário Nacional de Motoristas de Cargas Perigosas, marcado para o próximo domingo (dia 18)". Nessa circunstância, "os motoristas irão decidir pelo seu futuro".

13h35 - Setor da distribuição preveniu-se antes da greve e não sofre perturbações: O diretor-geral da Associação Portuguesa de Empresas de Distribuição garantiu hoje que o setor não sofreu perturbações devido à greve dos motoristas de matérias perigosas, mas alerta que a manutenção da paralisação vai afetar toda a economia.

13h30 - Há mais de 400 postos sem combustíveis: De acordo com a plataforma 'Já não dá para abastecer' da VOSTPortugal, por esta hora, 504 postos de abastecimento não tinham gasolina, 712 não tinham gasóleo e 63 não tinham GPL - números, aliás, semelhantes aos dos dias anteriores. 

12h30 - Ministro anunciou que número de postos que pertencem à rede REPA será reduzido: Cargas para o aeroporto e na CLC em Aveiras de Cima estão "melhores do que ontem por esta altura", o que significa que os serviços mínimos estão a ser cumpridos. 

 

Matos Fernandes aproveitou ainda para "enaltecer o civismo dos portugueses", durante o percurso desta greve. Sobre os volumes na rede REPA, "os valores continuam a subir" e, por isso, o Governo vai reduzir o número de postos que pertencem à rede de 52 para 26

12h27 - Levantadas restrições ao abastecimento no aeroporto de Lisboa: As restrições ao abastecimento de aviões no aeroporto de Lisboa, em vigor desde segunda-feira, foram hoje levantadas, disse à Lusa fonte oficial da ANA -- Aeroportos de Portugal.

12h03 - GNR e PSP asseguraram transporte de combustível em 127 veículos: Foram assegurados pela GNR e PSP, entre 12 e 15 de agosto, "transportes de combustível em 127 veículos pesados de transporte de mercadorias perigosas, com destino às regiões de Lisboa, Faro, Setúbal, Sintra, Beja e Algarve", revela o Ministério da Administração Interna em comunicado.

11h44 - Há mais de 400 postos sem combustível: De acordo com a plataforma 'Já não dá para abastecer' da VOSTPortugal, por esta hora, 507 postos de abastecimento não têm gasolina, 713 não têm e 64 não têm GPL - números, aliás, semelhantes aos dos dias anteriores. 

11h20 - Governo faz novo balanço sobre a crise dos combustíveis às 12h30, ao que tudo indica, e como tem sido habitual, pela voz do ministro do Ambiente, Matos Fernandes. 

10h31 - ANTRAM diz que respeita a decisão do sindicato: em reação ao facto de a greve não ser desconvocada, a ANTRAM diz que respeita a decisão do sindicato dos motoristas de matérias perigosas, alegando que "está no seu direito", de acordo com a SIC Notícias.  

10h10 - Greve não será desconvocada, acabou de anunciar o presidente do SNMMP, Francisco São Bento: "Vamos continuar a greve, até que se chegue aqui a uma conclusão. Vamos continuar a aguardar pela mediação. Vamos continuar a lutar pelos pressupostos nem que seja por um mês, sete meses, um ano, o que for necessário", apontou o responsável.

10h03 - Vai ser Francisco São Bento a falar: A reação do sindicato dos motoristas de matérias perigosas será feita pela voz de Francisco São Bento, presidente do SNMMP, e não pela de Pardal Henriques, relatam os canais televisivos. Aguarda-se a chegada do representante, que deverá acontecer "dentro de minutos". 

9h25 - Pardal Henriques ainda não chegou: O porta-voz do sindicato de motoristas de matérias perigosas ainda não chegou a Aveiras de Cima, local onde tinha agendando uma declaração para esta manhã. De recordar que este é o único sindicato que se mantém em greve.  

8h12 - Cerca de uma dezena de motoristas no piquete de greve: O dia começou calmo em Aveiras de Cima, como relatava a TVI24. Estão no local cerca de uma dezena de motoristas, que aguardam as declarações do porta-voz do sindicato, Pedro Pardal Henriques, agendadas para as 9h00. 

8h05 - Litoral continua a revelar dificuldades para abastecer: De acordo com a plataforma 'Já não dá para abastecer' da VOSTPortugal, por esta hora, 519 postos de abastecimento não tinham gasolina, 726 não tinham gasóleo e 67 não tinham GPL. A maior parte desta escassez é registada no litoral do país. 

7h27 - Espera-se uma reação do sindicato dos motoristas de matérias perigosas às 9h00: A posição do SIMM veio a revelar-se um 'duro golpe' nas negociações, uma vez que deixou o Sindicato Nacional de Motoristas de Matérias Perigosas isolado no protesto.

De recordar que a estrutura sindical tinha pedido na quinta-feira a mediação do Governo para chegar a um entendimento com a ANTRAM. Esta hipótese foi negada, por parte do Governo e das transportadoras, indicando ambos que as negociações só podem prosseguir se for levantado o pré-aviso de greve.

7h00 - Ao quinto dia, greve já só conta com um sindicato: A decisão do Sindicato Independente dos Motoristas de Mercadorias surgiu perto das 23h00, na sequência de uma reunião no Ministério das Infraestruturas, gabinete onde se encontravam também dirigentes da Associação Nacional de Transportadores Públicos Rodoviários de Mercadorias (ANTRAM).

"Chegámos à conclusão de que esta greve não surtiu os efeitos que desejávamos", disse Anacleto Rodrigues, porta-voz do SIMM

 [Notícia em atualização]

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhoras dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório