Meteorologia

  • 18 AGOSTO 2019
Tempo
25º
MIN 24º MÁX 25º

Edição

"Portugueses merecem um pedido de desculpas" da ANTRAM e do Governo

O Sindicato Nacional de Motoristas de Matérias Perigosas (SNMMP) mantém o desafio à ANTRAM para uma reunião na tarde desta quinta-feira.

"Portugueses merecem um pedido de desculpas" da ANTRAM e do Governo
Notícias ao Minuto

11:21 - 15/08/19 por Fábio Nunes 

Economia Pardal Henriques

O Sindicato Nacional dos Motoristas de Matérias Perigosas (SNMMP) não desarma na sua luta e atira para a ANTRAM a responsabilidade pela continuação da greve dos motoristas. Em declarações aos jornalistas, Francisco São Bento, presidente do SNMMP, frisou que a greve vai continuar "de forma ordeira".

O responsável do sindicato revelou que mantém o desafio lançado esta quarta-feira à ANTRAM e Pardal Henriques, o vice-presidente e porta-voz do SNMMP, vai comparecer na DGERT às 15 horas de hoje para uma reunião com os responsáveis da associação de empresas de transporte, isto apesar de ontem a ANTRAM ter rejeitado comparecer nessa reunião. 

Mas Francisco São Bento já esclareceu que não vai ceder à exigência da ANTRAM para que essa reunião se concretize, e que era o fim da greve. "Sendo essa a única cedência que a ANTRAM pretende, está a resposta dada. A ANTRAM simplesmente não quer negociar e pretende que esta greve continue", sublinhou. "Fica ao critério dos portugueses constatar quem é que não quer negociar".

O líder do SNMMP também deixou críticas ao acordo firmado entre a ANTRAM e a Fectrans. "Pela segunda vez em menos de um ano, a Fectrans vem efetivar um contrato à revelia dos trabalhadores. A ANTRAM e a Fectrans impõem o que querem aos trabalhadores e os trabalhadores simplesmente têm de aceitar", realçou Francisco São Bento. 

Questionado sobre se o sindicato devia um pedido de desculpas aos portugueses por esta greve, Pardal Henriques afirmou que o pedido de desculpas deve partir do outro lado da barricada.

"Acho que os portugueses merecem um pedido de desculpas e a ANTRAM já devia ter pedido desculpa, e o Governo também já devia ter apresentado um pedido de desculpas. A greve só se mantém porque não querem negociar connosco", declarou. "Penso que o país inteiro já percebeu o que se está a passar e que há forças muito grandes a lutar contra estas pessoas".

Apesar da GNR ter negado ontem a detenção de motoristas, Pardal Henriques insiste que houve motoristas a serem detidos. "Há documentos públicos dessas detenções", disse. 

[Notícia atualizada às 11h32]

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhoras dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório