Meteorologia

  • 20 AGOSTO 2019
Tempo
17º
MIN 16º MÁX 18º

Edição

Economia "continua sólida" e a crescer acima da média da UE

O ministro da Economia afirmou hoje, em declarações à Lusa, que a economia portuguesa "continua sólida" e a "crescer significativamente acima da média" da União Europeia, destacando o contributo positivo da procura externa no segundo trimestre.

Economia "continua sólida" e a crescer acima da média da UE
Notícias ao Minuto

12:51 - 14/08/19 por Lusa

Economia Siza Vieira

O Produto Interno Bruto (PIB) português aumentou 1,8% no segundo trimestre em termos homólogos e progrediu 0,5% em cadeia, mantendo o ritmo do trimestre anterior, divulgou hoje o Instituto Nacional de Estatística (INE).

"O INE confirmou aquelas que eram as nossas expectativas, de que a economia portuguesa continua sólida, continua a crescer", afirmou Pedro Siza Vieira, a propósito da estimativa rápida hoje divulgada pelo INE.

"Continua a crescer significativamente acima da média da União Europeia [UE], é particularmente de assinalar isto, porque com o abrandamento do crescimento no resto da Europa, que foi apenas de 1,3% no segundo trimestre deste ano, e com as grandes economias e as mais pequenas também a crescerem menos, a nossa economia aguentou-se bastante bem", sublinhou o ministro Adjunto e da Economia.

"E o mais interessante é que aquilo que deu um contributo mais positivo para este crescimento da economia foi precisamente a procura externa, com as exportações de bens e serviços a aguentarem-se bem e as importações -- que tinham crescido bastante no primeiro trimestre por causa do crescimento do investimento -- agora cresceram bastante menos", prosseguiu o governante.

Para o ministro, "são bons resultados, que confirmam e estão em linha com as previsões que o Governo inscreveu no Programa de Estabilidade".

Pedro Siza Vieira destacou ainda os dados do turismo relativos a junho que também hoje foram divulgados pelo INE.

"Verificámos um crescimento muito significativo do turismo em todas as vertentes, quer em receitas, quer em número de hóspedes, os proveitos estão a subir 1,8% em junho, o que é muito assinalável", sublinhou.

"Estamos a entrar neste terceiro trimestre que normalmente também tem um comportamento muito positivo da economia e do emprego, precisamente pela sazonalidade. Acho que a economia portuguesa está a resistir bem e que, apesar do abrandamento externo, continuam as nossas exportações a comportar-se de uma maneira (...) notável", afirmou.

Os principais indicadores da atividade turística aceleraram em junho, impulsionados pelos mercados interno e externo, com os hóspedes a aumentarem 9,7%, as dormidas a subirem 5,6% e as receitas a crescerem 11,8%, divulgou hoje o INE.

Segundo o Instituto Nacional de Estatística (INE), "em junho de 2019 o setor do alojamento turístico registou 2,7 milhões de hóspedes, que proporcionaram 7,1 milhões de dormidas", refletindo-se em crescimentos de 9,7% e 5,6%, respetivamente (+7,0% e +3,1% em maio, pela mesma ordem).

O Governo espera que a economia cresça 1,9% no conjunto de 2019, acima dos 1,7% previstos pela Comissão Europeia, pelo Fundo Monetário Internacional (FMI) e pelo Banco de Portugal e também acima dos 1,6% antecipados pelo Conselho das Finanças Públicas.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhoras dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório