Meteorologia

  • 17 AGOSTO 2019
Tempo
21º
MIN 21º MÁX 22º

Edição

"Motoristas estão a ser ameaçados e subornados para irem trabalhar"

O advogado do sindicato de matérias perigosas referiu, esta segunda-feira, que os trabalhadores estão a ser ameaçados para trabalhar, durante a greve dos motoristas de matérias perigosas que decorre por tempo indeterminado.

"Motoristas estão a ser ameaçados e subornados para irem trabalhar"
Notícias ao Minuto

07:18 - 12/08/19 por Notícias ao Minuto 

Economia motoristas matérias perigosas

O porta-voz e vice-presidente do Sindicato Nacional dos Motoristas de Matérias Perigosas (SNMMP), Pedro Pardal Henriques, disse esta segunda-feira que os trabalhadores estão a ser ameaçados e subornados para irem trabalhar, ao invés de participarem na greve, que começou hoje por tempo indeterminado

"Os motoristas estão a ser ameaçados, outros estão a ser subornados, oferecem-lhes 1.200 euros para que não deixem de trabalhar. São esquemas ilegais para desmoralizar as pessoas. Para já, estes motoristas vão manter-se aqui", disse Pedro Pardal Henriques, em Aveiras, em declarações transmitidas pela SIC Notícias. 

Segundo o advogado dos motoristas, os trabalhadores vão agora reunir de modo a reunir as provas e apurar as responsabilidades do alegado incumprimento.  

"Vamos aguardar para ver os próximos passos. Não tivemos acesso às escalas dos motoristas. Alguns deles estão a mostrar-nos mensagens ameaçadoras, estão a dizer-nos que há colegas que foram subornados para virem trabalhar e para não fazerem greve. Tudo isto é ilegal. Nós estamos a reunir as provas", disse Pardal Henriques.  

O que acontece, de acordo com o advogado, é que "as empresas estão a chamar os grevistas às empresas para os persuadirem a não fazerem greve. O que está a acontecer é uma violação do direito à greve (...) os motoristas estão a ser ameaçados e subornados para irem trabalhar", atirou. 

Durante as primeiras horas do dia, o executivo liderado por António Costa irá avaliar o cumprimento dos serviços mínimos decretados, que variam entre os 50% e os 100%, e está preparado para aprovar, através de Conselho de Ministros eletrónico, a requisição civil.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhoras dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório