Meteorologia

  • 22 SETEMBRO 2019
Tempo
19º
MIN 16º MÁX 23º

Edição

Sindicato irá concentrar-se em "impugnar" serviços mínimos durante greve

O porta-voz do Sindicato Independente dos Motoristas de Mercadorias (SIMM), Anacleto Rodrigues, afirmou hoje que a estrutura se vai concentrar na "impugnação dos serviços mínimos" de 50% a 100% decretados hoje pelo Governo para a greve dos motoristas.

Sindicato irá concentrar-se em "impugnar" serviços mínimos durante greve
Notícias ao Minuto

20:40 - 07/08/19 por Lusa

Economia Motoristas

"Vamo-nos concentrar na impugnação dos serviços mínimos", disse Anacleto Rodrigues à Lusa, confessando-se "triste" enquanto cidadão com a decisão do Governo de decretar serviços mínimos entre 50% e 100% para a paralisação que se inicia na segunda-feira, por tempo indeterminado.

"Enquanto cidadão estou triste, porque o Governo desrespeitou a Constituição", afirmou, acrescentando que "enquanto motorista" ficou "revoltado" com o decreto do executivo.

Questionado pela Lusa se a greve tem condições para continuar, o representante do sindicato disse que "com certeza" que a paralisação irá avançar.

Os motoristas, "dos dois direitos que tinham, o da greve e o do salário, acaba de lhes ser retirado um", afirmou o sindicalista.

"O Governo, em detrimento de sair em defesa dos trabalhadores, saiu em defesa dos grandes grupos económicos", considerou Anacleto Rodrigues.

O porta-voz do SIMM foi mais longe e afirmou ainda que "qualquer classe profissional em Portugal acaba de observar que qualquer direito lhe pode ser retirado".

O Governo decretou hoje serviços mínimos entre 50% e 100% para a greve dos motoristas de mercadorias que se inicia na segunda-feira, por tempo indeterminado.

Os serviços mínimos serão de 100% para abastecimento destinado à REPA - Rede de Emergência de Postos de Abastecimento, portos, aeroportos e aeródromos que sirvam de base a serviços prioritários, bem como para abastecimento de combustíveis para instalações militares, serviços de proteção civil, bombeiros e forças de segurança.

Para abastecimento de combustíveis destinados a abastecimento dos transportes públicos foram decretados serviços mínimos de 75% e nos postos de abastecimento para clientes finais os serviços mínimos são de 50%.

Também hoje o Governo decretou, preventivamente, estado de emergência energética, no âmbito do pré-aviso de greve, permitindo a constituição da REPA, com 54 postos prioritários e 320 postos de acesso público.

A greve foi convocada pelo Sindicato Nacional dos Motoristas de Matérias Perigosas (SNMMP) e pelo Sindicato Independente dos Motoristas de Mercadorias (SIMM), que acusam a associação patronal Antram de não querer cumprir o acordo assinado em maio, que prevê uma progressão salarial.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhoras dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório