Meteorologia

  • 23 SETEMBRO 2019
Tempo
18º
MIN 14º MÁX 24º

Edição

Ministro destaca "dinâmica positiva" do emprego

O ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social destacou hoje a "dinâmica positiva do mercado de trabalho" e considerou que "não há sinais de inversão da tendência" de criação de emprego, reagindo assim aos dados do IEFP divulgados hoje.

Ministro destaca "dinâmica positiva" do emprego

Vieira da Silva sublinhou que os dados do Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP) relativos a junho "são relevantes" e "têm particular significado" pois mostram que nesse mês se baixou da barreira dos 300 mil desempregados inscritos.

"No Continente nunca houve tão poucos desempregados inscritos", disse o ministro aos jornalistas, à entrada para uma conferência, em Lisboa, sobre os 45 anos do salário mínimo nacional.

"Significa que continuamos com uma dinâmica positiva do mercado de trabalho", destacou o governante, adiantando, no entanto, que "continuam a existir pessoas desempregadas e esse é um problema".

"À medida que diminui o número de desempregados, também sabemos que aqueles que permanecem inscritos são os que têm mais dificuldade no regresso ao mercado de trabalho e que exigem uma maior atenção das políticas públicas, por isso também nunca houve tanta gente envolvida em políticas ativas de emprego, em formação profissional porque o país e o Governo continuam a ter uma responsabilidade muito particular com este numero de desempregados", defendeu Vieira da Silva.

O ministro considerou que o país está "numa fase muito positiva do mercado de trabalho" e que não há "sinais de inversão da tendência", acrescentando, porém, que a redução do número de desempregados hoje já não se consegue fazer com "a mesma dimensão numérica com que se fazia há um ou dois anos".

Segundo Vieira da Silva, a criação de emprego permanece com uma dinâmica "muito forte", o que significa que continua a existir "não só o contributo de imigração e da emigração, como também o contributo de pessoas que abandonam a situação de inativos para ingressar no mercado de trabalho".

O número de desempregados inscritos nos centros de emprego ficou em junho abaixo das 300 mil pessoas pela primeira vez em 27 anos, destacou hoje o Ministério do Trabalho, com base nos dados do Instituto de Emprego e Formação Profissional.

De acordo com os dados hoje disponíbilizados pelo IEFP, o número de desempregados inscritos nos serviços de emprego em junho de 2019 desceu 10,3% em termos homólogos e 2,3% em termos mensais para as 298,2 mil pessoas.

Em comunicado, o gabinete do ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social destaca que "para encontrar um número mais baixo é preciso recuar a dezembro de 1991, altura em que se registaram 296,6 mil desempregados inscritos".

Considerando apenas a situação observada no território continental, o desemprego registado desce para as 280 mil pessoas, o nível mais baixo em pelo menos 30 anos.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhoras dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório