Meteorologia

  • 19 AGOSTO 2019
Tempo
21º
MIN 20º MÁX 22º

Edição

Sindicatos acusam ministro de ignorar abolição das portagens na A23 e A25

A União dos Sindicatos de Castelo Branco (USCB) acusou hoje o ministro Adjunto e da Economia de ignorar a abolição das portagens na A23 e na A25 e de esquecer as promessas feitas, em março, à Plataforma pela Reposição das SCUT.

Sindicatos acusam ministro de ignorar abolição das portagens na A23 e A25
Notícias ao Minuto

14:11 - 17/07/19 por Lusa

Economia Siza Vieira

"O ministro Adjunto e da Economia, Pedro Siza Vieira, em modo de pré-campanha eleitoral, desloca-se aos distritos da Guarda e Castelo Branco para proceder a um conjunto de anúncios e inaugurações, mas, ostensivamente, ignora o tema da abolição das portagens na A23 e na A25", afirma, em comunicado, o coordenador da USCB, Luís Garra.

O sindicalista recorda ainda que, em março, o governante comprometeu-se com a Plataforma pela Reposição das SCUT, da qual faz parte a USCB, a agendar uma reunião de trabalho para se continuar a ver a forma de se atingir o objetivo da abolição das portagens nestas ex-Scut.

Diz ainda que o secretário de Estado para a Valorização do Interior, João Paulo Catarino, também se comprometeu a proceder ao agendamento de uma reunião em que participassem os ministros da Economia e das Infraestruturas, mas, "até ao momento, estas reuniões estão por agendar".

"Perante estes compromissos, era natural que o tema das portagens constasse do programa da visita do ministro da Economia, mas nada disto acontece, provando-se que esquecer promessas e compromissos continua a ser uma prática lamentável e condenável", sustenta.

Luís Garra sublinha que perante "tamanha descortesia e desrespeito", a USCB condena a forma ostensiva como se passa por cima do tema das portagens, uma questão que considera estrutural e que afeta a atividade das empresas e ataca a disponibilidade financeira das pessoas.

A USCB promete continuar a mobilizar os trabalhadores e a população para a luta pela abolição das portagens.

"Por isso, estando inseridos na Plataforma Contra as Portagens, vamos continuar a intervir no seu âmbito e a participar nas ações que em conjunto se venham a definir, não excluindo qualquer forma de luta e não pondo de lado a nossa intervenção própria, se isso for necessário", sustenta.

Para o sindicalista, já não há lugar a equívocos: "As Scut não foram ainda repostas e as portagens abolidas. A culpa é do Governo minoritário do PS e do seu grupo parlamentar que, juntando-se à direita (PSD e CDS-PP), votaram contra as propostas do PCP, BE e PEV na Assembleia da República".

Pedro Siza Vieira realiza na quinta-feira e na sexta-feira uma visita à região Centro, com passagens pela Guarda e Castelo Branco.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhoras dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório