Meteorologia

  • 17 JULHO 2019
Tempo
19º
MIN 18º MÁX 21º

Edição

Embraer apresenta novo avião em Macau para conquistar mercado asiático

A fabricante brasileira Embraer, líder no segmento de aeronaves para voos regionais, apresentou hoje em Macau o novo avião "TechLion", mais eficiente e silencioso, com o qual pretende reforçar a presença no mercado asiático.

Embraer apresenta novo avião em Macau para conquistar mercado asiático
Notícias ao Minuto

09:00 - 11/07/19 por Lusa

Economia Embraer

Foi na região administrativa especial chinesa que o novo modelo E-195-E2 realizou a segunda paragem de uma demonstração mundial, que arrancou esta segunda-feira em Xiamen, na costa sudeste da China, seguindo depois para mais países na região da Ásia-Pacífico.

"Esperamos que as atuais companhias aéreas e também aquelas interessadas em operar em Macau compreendam a vantagem que este avião pode trazer a este mercado", afirmou, em declarações aos jornalistas, o vice-presidente do departamento de Vendas e Marketing para a China da Embraer, Guo Qing.

A maior aeronave comercial já fabricada pela Embraer, com capacidade até 146 assentos e autonomia de 4,8 mil quilómetros, quer ajudar Macau a explorar o mercado secundário, com o aumento de ligações a cidades mais pequenas, explicou o responsável.

"É exatamente o que Macau precisa para expandir a sua rede aérea para cidades secundárias e terciárias", sustentou, sublinhando que, atualmente, operam essencialmente em Macau aeronaves com mais de 150 lugares.

Para Guo Qing, o aumento contínuo de rotas e de novas companhias aéreas alinha-se com a ambição do território em tornar-se "não só a capital mundial do jogo, mas um centro mundial de turismo e lazer", contribuindo também para a integração da cidade na região da Grande Baía Hong Kong-Zhuhai-Macau.

Comparativamente com o modelo anterior, o E-195-E2 apresenta menos 65% do ruído e consome menos 10% de combustível.

Sem avançar se já alguma companhia aérea, nomeadamente a Air Macau, manifestou interesse pelo novo avião, Qing indicou que a fabricante está em negociações e acredita que terá "potenciais compradores" nesta região.

No entanto, falta ainda a certificação na China - e nas regiões administrativas especiais -, depois de já ter recebido a 'luz verde' das Agência Nacional de Aviação do Brasil (ANAC), da Administração Federal de Aviação (FAA - Estados Unidos) e da Agência Europeia para a Segurança da Aviação.

Questionado sobre a parceria com a norte-americana Boeing, o mesmo responsável afirmou que tem havido "alguns progressos" e mostrou-se otimista que tal deverá acontecer até ao final do ano, realçando a defesa da empresa pelo livre-comércio, num momento de tensões comerciais entre as duas maiores potências mundiais, China e Estados Unidos.

No mês passado, a fabricante brasileira estimou uma procura de 10.550 novas aeronaves (até 150 lugares) em todo o mundo nos próximos 20 anos, no valor de 600 mil milhões de dólares (535,5 mil milhões de euros).

A região da Ásia-Pacífico deve ser responsável pelo maior crescimento da procura (28%), seguida pela América do Norte (26%), Europa (21%), América Latina (11%), África (4%) e Médio Oriente (4%).

A Embraer é fabricante e líder mundial de aeronaves comerciais até 150 lugares e tem mais de 100 clientes em todo o mundo.

A empresa brasileira mantém unidades industriais, escritórios, centros de serviço e de distribuição de peças, entre outras atividades, nas Américas, África, Ásia e Europa.

Em Portugal, no Parque de Indústria Aeronáutica de Évora, funcionam duas fábricas da Embraer, sendo que a empresa também é acionista da OGMA - Indústria Aeronáutica de Portugal, com 65% do capital, em Alverca.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhoras dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório