Meteorologia

  • 21 NOVEMBRO 2019
Tempo
12º
MIN 12º MÁX 16º

Edição

Com juros (perto) de 0%, há quem pague para ter o dinheiro no banco

Os dados mais recentes dão conta de um crescimento dos montantes à ordem, precisamente porque as pessoas sabem que as contas a prazo 'não rendem'.

Com juros (perto) de 0%, há quem pague para ter o dinheiro no banco

O tema dos juros em níveis baixos já dura há alguns anos, mas a situação ganhou atualidade esta semana com a decisão da Caixa Geral de Depósitos (CGD) de os baixar ainda mais. Importa por isso dizer que, com os juros nos 0%, há quem pague para ter o dinheiro depositado no banco. 

Isto porque a rentabilidade é muito baixa e, além disso, existem sempre comissões e taxas que têm de ser pagas - o que leva a que as pessoas acabem por pagar para colocarem o dinheiro em determinada instituição bancária.

Por este motivo, há cada vez menos pessoas a recorrerem às contas a prazo. "As pessoas já não se dão ao trabalho de aplicar o que têm à ordem. Olham para aquilo e não compensa. Preferem ter o dinheiro à ordem ou para gastar ou para outro investimento ou aplicação qualquer", explicou o economista do IMF - Informação de Mercados Financeiros Filipe Garcia, em declarações ao Notícias ao Minuto

De acordo com os dados mais recentes divulgados pelo Banco Central Europeu, em maio, os portugueses tinham um total de 142.824 milhões de euros em depósitos bancários, 48.650 milhões de euros dos quais em contas à ordem, um valor recorde. 

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhoras dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório