Meteorologia

  • 16 JUNHO 2019
Tempo
15º
MIN 13º MÁX 16º

Edição

Há mais famílias portuguesas a ganhar acima de 250 mil euros por ano

Número de agregados que ganham acima de 250 mil euros por ano cresceu 15% entre 2016 e 2017.

Há mais famílias portuguesas a ganhar acima de 250 mil euros por ano

O número de famílias que ganham mais de 250 mil euros por ano e que, por isso, estão no último escalão do IRS aumentou 15% entre 2016 e 2017, de acordo com os dados mais recentes da Autoridade Tributária (AT). 

Nesse ano, existiam cerca de 3.217 agregados nessas condições, ou seja, a auferir mais de 250 mil euros por ano, de acordo com os dados do Fisco.

Ainda assim, sublinhe-se, o número de famílias neste último escalão representa apenas 0,06% do universo total. A maioria, com uma representação de 29,6%, está no 2.º escalão com rendimentos anuais entre os 5.000 e os 10.000 euros. 

No IRS de 2017 - cuja declaração foi entregue em 2018 -, a AT contabilizou um total de 3.763 milhões de euros de deduções à coleta, tendo as despesas gerais familiares representando 36,7% daquele valor, enquanto as deduções atribuídas aos dependentes (que em 2016 passaram a ter um valor fixo) representaram 25,7%. As restantes deduções dizem respeito às despesas com saúde, educação, casa e lares.

Com a reforma do IRS, a despesa pessoal que era 'oferecida' de forma automática pelo fisco aos contribuintes foi eliminada e substituída pelas despesas gerais familiares cujo resultado depende das faturas com NIF do consumidor final.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhoras dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório