Meteorologia

  • 20 MAIO 2019
Tempo
14º
MIN 12º MÁX 16º

Edição

Mantém-se o primeiro destino mundial e bateu no ano passado um recorde

A França recebeu um novo máximo de 89,4 milhões de turistas em 2018, mais 3% do que em 2017, e manteve-se como o primeiro destino mundial, apesar da crise dos "coletes amarelos" desde novembro.

Mantém-se o primeiro destino mundial e bateu no ano passado um recorde
Notícias ao Minuto

13:00 - 17/05/19 por Lusa

Economia Turismo

Os gastos dos turistas aumentaram para 56.200 milhões de euros em 2018, mais 5% do que no ano anterior, anunciou hoje o Governo francês, que realizou um conselho interministerial dedicado ao turismo.

Por origens, a maior progressão de visitantes em termos relativos foi a dos asiáticos, com um acréscimo de 7,4% (para mais de 6,4 milhões de visitantes), graças sobretudo ao aumento dos turistas da índia, com um aumento de 16%, mas também pela recuperação dos japoneses, com uma subida de 11%.

Em relação aos europeus, que em conjunto representaram 79% do total (70 milhões), o aumento foi de 2,5%, com uma dinâmica particularmente favorável dos holandeses (10%) e dos italianos (5%).

Os turistas procedentes do continente americano aumentaram para quatro milhões, mais 4%, os do africano para 2,9 milhões, mais 4,5%, e os da Oceânia para 1,1 milhões, mais 1,5%.

As dormidas de visitantes estrangeiros aumentaram 5,4%, beneficiando em boa parte dos hotéis (mais 7,6%), que registaram uma taxa de ocupação média recorde de 62,5%, mais 1,3 pontos percentuais do que em 2017.

Em 2018, Paris voltou a recuperar a liderança como cidade com mais congressos internacionais (212), à frente de Viena (172), Madrid (165) e Barcelona (163).

Por países, França subiu para a quarta posição na organização de congressos e convenções internacionais, atrás dos Estados Unidos, Alemanha e Espanha.

A crise dos "coletes amarelos" continuou a atingir negativamente a atividade turística em França no início de 2019, já que o número de turistas no país caiu 5,6% nos dois primeiros meses face ao mesmo período de 2018, mas mesmo assim as receitas foram superiores.

Apesar de tudo, o executivo esforçou-se em sublinhar que os profissionais do setor hoteleiro mantêm o otimismo em relação à melhoria da confiança no mês de março, divulgada pelo instituto nacional de estatística francês, INSEE.

Outros elementos que alimentam esta perceção são o acréscimo de 1,5% dos hóspedes franceses nos hotéis desde o início do ano ou a subida de 3,4% das reservas aéreas a partir do Estados Unidos, que é o país mais importante fora da Europa para o turismo francês.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhoras dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório