Meteorologia

  • 12 DEZEMBRO 2019
Tempo
15º
MIN 10º MÁX 16º

Edição

'Cidade da Água'. Projeto de requalificação é apresentado hoje

Local, com 630.246 metros quadrados, terá uma marina e um terminal fluvial de passageiros. Além disso, estão previstas as construções de um hotel, um museu e um centro de congressos.

O projeto de requalificação da antiga área industrial da Margueira, em Almada, conhecido como 'Cidade da Água', vai ser apresentado esta terça-feira, estando previsto o lançamento do concurso público internacional ainda no primeiro semestre deste ano.

A área, que tem mais de 630 mil metros quadrados, terá uma marina, um terminal fluvial de passageiros, um hotel, um museu e, ainda, um centro de congressos. 

Não há valores confirmados, mas o jornal Expresso, que cita fontes do setor, aponta para que o investimento ascenda aos 1,5 mil milhões de euros - o maior do país. 

A Baía do Tejo é uma empresa pública que tem a responsabilidade de requalificar os territórios das antigas áreas industriais da Quimiparque, no Barreiro, da Siderurgia, no Seixal, e da Margueira, em Almada, em conjunto com as autarquias, projeto conhecido como Arco Ribeirinho Sul ou 'Lisbon South Bay', nome utilizado na promoção internacional, e publicou a intenção de alienação dos terrenos no jornal britânico Financial Times.

"A Baía do Tejo, S.A. tem a intenção de proceder durante o primeiro semestre de 2019 ao lançamento do concurso para alienação de terrenos situados na antiga área industrial da Margueira, na margem sul do rio Tejo, e entrega para exploração, em regime de concessão, de duas áreas de domínio público hídrico, no mesmo território, destinadas à implantação de uma marina de recreio e de um terminal fluvial de passageiros", refere o documento publicado.

Segundo a Baía do Tejo, os terrenos a alienar, localizados no distrito de Setúbal, encontram-se abrangidos pelo Plano de Urbanização de Almada Nascente e contemplam uma área prevista de construção de 630.246 metros quadrados destinada a diversos usos, nos quais se incluem áreas para habitação, comércio e serviços, espaços culturais e edificações de usos fluviais.

A 'Cidade da Água', além do parque habitacional, tem igualmente prevista a instalação de um hotel, um museu e de um centro de congressos, ligados entre si por praças e canais, dando origem a um conjunto de espaços públicos novos.

O projeto, que tem dois quilómetros de frente ribeirinha, contempla também uma marina e um novo terminal fluvial intermodal.

A Baía do Tejo vai realizar esta terça-feira uma sessão de apresentação, destinada a operadores económicos nacionais e internacionais, no auditório do Parque Tecnológico da Mutela, em Almada, estando ainda previstas sessões individuais com potenciais interessados.

Em 2017 foi dado um passo decisivo para o avançar do projeto, com a desafetação dos terrenos da Margueira do domínio público hídrico.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhoras dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório