Meteorologia

  • 19 FEVEREIRO 2020
Tempo
12º
MIN 7º MÁX 19º

Edição

Novas empresas aumentam 12,6% até abril e encarradas sobem 2,5%

O número de empresas criadas em Portugal aumentou 12,6% nos primeiros quatro meses deste ano, face a igual período de 2018, e de encerradas subiu 2,5%, em termos homólogos, revela hoje a Informa D&B.

Novas empresas aumentam 12,6% até abril e encarradas sobem 2,5%
Notícias ao Minuto

14:49 - 08/05/19 por Lusa

Economia Informa D&B

De acordo com o barómetro Informa D&B, de janeiro a final de abril, foram criadas 19.846 empresas e encerradas 5.078.

A Informa D&B revela que o crescimento da criação de novas empresas no país, sendo generalizado a quase todos os setores de atividade e distritos, fica marcado pelo setor dos transportes, onde a constituição de novas empresas mais que duplicou (+113,2%), para 892.

Para este valor, contribui de forma muito significativa o transporte ocasional de passageiros em veículos ligeiros, sobretudo na Área Metropolitana de Lisboa, coincidindo com a promulgação da Lei 45/2018 que regula a atividade de transporte individual e remunerado de passageiros em veículos descaracterizados a partir de plataformas eletrónicas.

Além dos serviços, que é sempre um setor onde surgem mais empresas, a construção surge como sendo uma das áreas em que se estão a criar mais empresas (2.345 até final de abril), ultrapassando o retalho e o alojamento e restauração.

Nos primeiros quatro meses deste ano, a construção foi um dos setores em que se verificou uma das maiores subidas percentuais na criação de novas empresas, com mais 40,5% face ao período homólogo, segundo o barómetro.

A análise realizada permitiu concluir que o aumento de 12,6% em termos de criação de novas empresas em Portugal até abril mostra uma particularidade: "Deixa de fora as atividades imobiliárias e o alojamento e restauração, dois dos setores mais dinâmicos na criação de novas empresas nos anos mais recentes".

"Face ao período de janeiro a abril, a atividade imobiliária reduz em 6,2% as novas empresas e o alojamento e restauração [diminui] em 1,8%", refere a Informa D&B, justificando o recuo no caso do alojamento e restauração, em particular, devido à descida no subsetor do alojamento de curta duração.

Depois de um ano de 2018 com uma "acentuada subida" nos encerramentos de empresas, este ano "começou incerto", com os dois primeiros meses a registarem uma subida nos encerramentos de 6,3% em relação ao mesmo período do ano passado, valor que foi depois equilibrado no final do primeiro trimestre do ano.

Nos quatro primeiros meses deste ano verificou-se um aumento de 2,5% no encerramento de empresas, que não é transversal a todos os setores, e para o qual contribuíram com maior peso os setores da agricultura e outros recursos naturais (25,6%) e o das tecnologias da informação e comunicação (12,7%).

O barómetro refere ainda que, até abril, foram registadas 743 novas insolvências, o que representou uma queda de 14,8%, face a igual período do ano anterior.

No caso da indústria, há a registar 217 novas insolvências (mais 16,0%) e nos transportes observaram-se 38 novas insolvências (mais 11,8%), pelo que ambos os setores foram os únicos a registar mais insolvências do que ano anterior.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhoras dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório