Meteorologia

  • 17 JUNHO 2019
Tempo
14º
MIN 13º MÁX 16º

Edição

Comunidades luso-americanas da Califórnia são novo alvo da Super Bock

Chegar às comunidades luso-americanas da Califórnia é um dos objetivos da estratégia internacional do grupo Super Bock, disse à Lusa o diretor de novos mercados da cerveja portuguesa, Ricardo Figueiredo Silva.

Comunidades luso-americanas da Califórnia são novo alvo da Super Bock
Notícias ao Minuto

09:15 - 29/04/19 por Lusa

Economia Empresas

O responsável afirmou que está em curso "um plano de expansão nos EUA" através do importador United States Beverage, com quem o grupo Super Bock trabalha há cerca de um ano.

O investimento segue-se à aposta na costa Leste dos Estados Unidos no ano passado, que se focou em Nova Jersey, Massachusetts, Rhode Island e Nova Iorque.

"Estamos agora a apostar na costa Oeste, em particular na Califórnia, onde existe uma forte comunidade portuguesa", disse Ricardo Figueiredo Silva.

A United States Beverage vai ter a colaboração de Alexander Dias, CEO da empresa Earth Delicacies e dono da marca de ginjinha de Óbidos Ginja9, exclusivamente criada para o mercado norte-americano.

"A ideia é reforçar a presença nos Estados Unidos", disse à Lusa o responsável luso-americano, que será o principal gestor de conta na promoção da Super Bock na Califórnia.

Uma das suas prioridades será colocar a cerveja nos salões de organizações luso-americanas e nas festas dedicadas à cultura portuguesa na Califórnia.

O responsável apontou para o facto de não ser permitido vender cerveja em garrafas nos festivais da Califórnia, uma vez que o regulador do mercado, California Department of Alcoholic Beverage Control, "obriga a que seja servida em copo" e isso implica que haja barris disponíveis nas tendas de comida e bebida.

Esta situação explica que, mesmo nos festivais da comunidade portuguesa, as cervejas vendidas à pressão sejam normalmente americanas.

"Estou a começar negociações com os salões para comprarem os barris", explicou Alexander Dias, referindo que alguns dos restaurantes luso-americanos mais conceituados da costa Oeste, como o "Adega" em São José e o "Uma Casa" em São Francisco, já demonstraram interesse em passar a disponibilizar a cerveja portuguesa neste formato.

Ricardo Figueiredo Silva afirmou que o grupo acredita "na força competitiva de Super Bock no mundo" e que este investimento na costa Oeste está a ser feito "a par de outras geografias emergentes e com potencial de crescimento".

O responsável mencionou as distinções que a cerveja tem conseguido nos Estados Unidos e que contribuíram para o seu "reconhecimento internacional", entre as quais uma medalha de prata no International Beer Competition Awards, em Nova Iorque.

No último relatório de gestão publicado pela empresa, referente a 2017, o Super Bock Group fixou como meta o aumento do peso das exportações em 15 pontos percentuais até 2020, depois de ter exportado mais de um quinto da sua produção de cerveja, com a China a representar 40% do total de exportações.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhoras dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório