Meteorologia

  • 19 JUNHO 2019
Tempo
18º
MIN 17º MÁX 19º

Edição

É preciso resistir à tentação de "dar passo maior do que a perna"

O primeiro-ministro, António Costa, sublinhou hoje o crescimento da economia nos últimos três anos, mas avisou que é preciso saber resistir à tentação "de dar um passo maior do que a perna".

É preciso resistir à tentação de "dar passo maior do que a perna"

Falando em Braga, durante a gala de distinção das empresas PME Excelência em 2018, Costa lembrou que "não é nunca possível tudo para todos e já".

"Bem sei que quando o crescimento existe, quando se criam perspetivas de estabilidade financeira, de repente todos acham que tudo é possível e já. Eu, mesmo sendo otimista, sei que tudo será um dia possível, todos terão alguma vez melhoria e alguma dia isso acontecerá. Mas também sei que, mesmo o maior otimista sabe, não é nunca possível tudo para todos e já", referiu.

Segundo Costa, é preciso "saber resistir à tentação de dar um passo maior do que a perna, para que cada passo tenha a sustentabilidade necessária".

"Para que não se corram riscos que são desnecessários e que ninguém nos perdoaria que voltássemos a correr", acrescentou.

O primeiro-ministro disse que é fundamental manter a trajetória de crescimento, a par da redução do défice orçamental e da dívida pública.

Uma dívida que o Governo pretende esteja abaixo dos 100% no final da próxima legislatura.

Costa destacou o papel "fundamental" das pequenas e médias empresas (PME) para o crescimento do país, classificando-as como "a raiz, o motor e o músculo" da economia nacional.

"A realidade efetiva da nossa economia assenta num tecido muito sólido de PME, que dinamizam e são a raiz, o motor e músculo da economia do país. São estas empresas que fazem mexer a nossa economia, é fundamental o trabalho das PME", enfatizou.

Disse que se, nos últimos três anos, foram criados 350 mil novos postos de trabalho e Portugal cresceu sempre acima da média da União Europeia, isso foi fruto, "sobretudo", das PME.

Na gala de hoje, foram distinguidas com o título de PME Excelência 2.378 empresas de vários setores de actividade, o que corresponde a um aumento de 22 por cento em relação a 2017.

Este ano, 604 das empresas premiadas são de média dimensão, 1.652 são de pequena dimensão e 122 são microempresas.

Em conjunto, as PME Excelência 2018 são responsáveis por 86.606 postos de trabalho e por um volume de negócios superior a 10 mil milhões de euros, o que representa um crescimento médio de 19,3% em relação ao ano anterior.

Do total de volume de negócios, 24% são resultantes de exportações.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhoras dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório