Meteorologia

  • 25 ABRIL 2019
Tempo
15º
MIN 14º MÁX 16º

Edição

Castelo Branco tem gasóleo disponível em apenas um posto

Em Castelo Branco, às 13h, apenas um posto de abastecimento de combustível, situado na zona industrial, ainda tinha gasóleo, mas a funcionária afirmou à Lusa não saber quanto tempo ainda duraria, devido à fila de viaturas que aguardava abastecimento.

Castelo Branco tem gasóleo disponível em apenas um posto
Notícias ao Minuto

14:49 - 17/04/19 por Lusa

Economia Combustíveis

A maioria dos postos de abastecimento de combustível na cidade de Castelo Branco está sem gasóleo devido à greve dos motoristas de matérias perigosas.

Na ronda feita pela agência Lusa, às 13h, apenas o posto de abastecimento do Intermarché, na zona industrial da cidade.

Ainda na zona industrial, o posto de abastecimento do Jumbo ficou sem gasóleo na terça-feira e hoje, à hora de almoço, apenas tinha disponível gasolina 95, "por enquanto", afirmou a funcionária.

Na saída sul de Castelo Branco, o panorama nos principais postos de abastecimento, que normalmente se encontram cheios de viaturas a abastecer, era desolador.

No posto de abastecimento da Galp, na zona de Montalvão, o gasóleo esgotou na terça-feira e a gasolina acabou durante a manhã de hoje.

Já no posto da BP, na mesma zona, o gasóleo esgotou hoje de manhã e apenas havia disponível gasolina 98 e 95.

"A gasolina 98 está quase esgotada e a 95 deve dar até ao final do dia", explicou a funcionária.

Na saída norte de Castelo Branco, o posto de abastecimento da Galp, nos Buenos Aires, tinha o gasóleo esgotado e, segundo o funcionário, a gasolina estava praticamente no fim.

Já o posto de abastecimento da Repsol, no Lanço Grande, ficou sem qualquer tipo de combustível durante a manhã de hoje.

Na zona da Mina, o posto de abastecimento da Galp ainda tinha gasolina disponível e, no posto vizinho da BP, o gasóleo esgotou na terça-feira e apenas tinha gasolina 98 para venda, mas também este combustível está "quase esgotado".

A greve dos motoristas de matérias perigosas, que começou às 00:00 de segunda-feira, foi convocada pelo Sindicato Nacional de Motoristas de Matérias Perigosas (SNMMP), por tempo indeterminado, para reivindicar o reconhecimento da categoria profissional específica.

Na terça-feira, alegando o não cumprimento dos serviços mínimos decretados, o Governo avançou com a requisição civil, definindo que até quinta-feira os trabalhadores a requisitar devem corresponder "aos que se disponibilizaram para assegurar funções em serviços mínimos e, na sua ausência ou insuficiência, os que constem da escala de serviço".

No final da tarde de terça-feira, o Governo declarou a "situação de alerta" devido à greve, avançando com medidas excecionais para garantir os abastecimentos e, numa reunião durante a noite com a Associação Nacional de Transportadores Públicos Rodoviários de Mercadorias (ANTRAM) e o Sindicato Nacional de Motoristas de Matérias Perigosas, foram definidos os serviços mínimos.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhoras dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório