Meteorologia

  • 17 JUNHO 2019
Tempo
14º
MIN 13º MÁX 16º

Edição

Diretores de hotéis queixam-se de falta de mão de obra

O presidente da Associação de Diretores de Hotéis de Portugal (ADHP) queixou-se hoje de "falta de mão de obra qualificada e não qualificada transversal a todo o setor", referindo que os baixos salários são uma das razões.

Diretores de hotéis queixam-se de falta de mão de obra
Notícias ao Minuto

18:38 - 11/04/19 por Lusa

Economia ADHP

"Neste momento, não há mão de obra e isto deve-nos questionar a todos, porque é que isto acontece e qual a dificuldade que temos de fixar mão de obra neste setor e este é o tema principal nos próximos anos, de como ir buscar a mão de obra e como a fixar, porque a verdade é que temos formação profissional e as pessoas não se fixam nesta área", disse Raul Ribeiro Ferreira.

Este responsável, recentemente eleito para o terceiro mandato consecutivo à frente da associação, falava na sessão de abertura do XV congresso nacional da ADHP, em Viseu, onde juntou cerca de 250 participantes, entre os quais alunos do setor de várias escolas do país.

No final, explicou à agência Lusa que esta falta de mão de obra, "neste momento, é um bocadinho transversal a todas as áreas de hotelaria", sendo que o menos afetado é na direção, uma vez que "nos cargos de direção há sempre mais oferta".

"De uma forma geral falta gente, está tudo com pouca oferta de mão de obra qualificada e sem ser qualificada e isso já se nota muito no aparecimento de mão de obra estrangeira", adiantou.

No entender deste responsável, uma das causas são a "exportação de mão de obra" e também os "baixos ordenados", uma vez que "há cursos desde 1957, mas há vários problemas" - um deles tem a ver com os programas de 'Erasmus' e os estágios profissionais no estrangeiro que os formandos "são incentivados a fazer, e acabam por ficar por lá".

Por outro lado, continuou, "os baixos ordenados que se pagam em Portugal é um problema grande" e, no seu entender, o assunto não está a ser discutido, principalmente, "numa altura de crescimento", uma vez que o Instituto Nacional de Estatística (INE) anunciou um crescimento no turismo de 4% em janeiro deste ano, face ao de 2018.

"Porque é que não conseguimos pagar bem? Esteamos a discutir quem é que paga melhor, quando o problema não tem a ver com isso, ninguém acha que as pessoas pagam mal de propósito, nós somos diretores de hotel, temos a responsabilidade de pagar às pessoas e não pagamos mais porque não podemos", avisou.

Neste sentido, Raul Ribeiro Ferreira questionou "por que é que as empresas não podem pagar melhor em comparação, por exemplo, com Espanha que paga ordenados acima" dos nacionais e "tem uma operação hoteleira semelhante" à de Portugal.

O congresso começou hoje na cidade de Viseu, com a entrega dos "Xénios 2018" ou seja, os prémios de excelência na hotelaria, durante o jantar desta noite, e prolonga-se até sábado.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhoras dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório