Meteorologia

  • 26 MAIO 2019
Tempo
18º
MIN 14º MÁX 21º

Edição

Bruxelas tomou nota da ameaça dos EUA de aumentar tarifas à Airbus

Bruxelas tomou nota da intenção dos EUA de aumentar tarifas de produtos europeus, como retaliação à ajuda pública europeia recebida pela Airbus, mas lembrou que as estimativas de Washington sobre prejuízos não foram validadas pela Organização Mundial do Comércio (OMC).

Bruxelas tomou nota da ameaça dos EUA de aumentar tarifas à Airbus
Notícias ao Minuto

13:06 - 09/04/19 por Lusa

Economia OMC

"A Comissão Europeia tomou nota do comunicado da representação dos EUA para o comércio internacional e sobre a consulta pública sobre a lista preliminar de retaliação na disputa relativa à Airbus apresentada pelo Governo norte-americano na Organização Mundial do Comércio", declarou o porta-voz da Comissão Europeia para a área do Comércio, na conferência de imprensa diária da instituição, em Bruxelas.

Daniel Rosário referia-se à ameaça feita na segunda-feira pela representação norte-americana para o comércio internacional (USTR) de impor aumentos nas tarifas de produtos europeus, incluindo à Airbus, uma retaliação à ajuda pública europeia recebida pelo fabricante europeu, que Washington estima penalizar, por ano, os Estados Unidos no valor de 11 mil milhões de dólares (cerca de 9,75 mil milhões de euros).

"Os números apresentados pela USTR resultam de estimativas internas que não foram validados pela OMC", vincou.

O porta-voz comunitário elucidou ainda que, na disputa paralela sobre a Boeing, a determinação dos direitos de retaliação da União Europeia "está mais próxima" e que o bloco comunitário irá requer junto da OMC um ponto de arbitragem para determinar esses direitos.

"A Comissão está a iniciar a preparação para que a UE possa prontamente tomar ação baseada na decisão da arbitragem. A UE mantém-se aberta a discussões com os Estados Unidos, com a reserva de que não haja pré-condições, e espera por um desfecho justo", concluiu.

As ameaças norte-americanas vêm na sequência de uma decisão, no dia 28 de março, por parte da OMC que concluiu que os Estados Unidos violaram regras comerciais com apoios ilegais à fabricante Boeing, prejudicando a Airbus, decisão que deu "vitória final" à UE numa disputa com 14 anos.

A OMC considerou ilegal o apoio dos Estados Unidos à Boeing, violando uma decisão imposta em 2012 pelo regulador dos diferendos comerciais, a qual o país disse que iria respeitar.

A OMC tem sido palco de uma disputa, há vários anos, entre a Boeing e a Airbus, devido às subvenções e ajudas concedidas, respetivamente pelos Estados Unidos e pela UE, à sua indústria aeronáutica.

Reagindo à decisão, a Comissão europeia assinalou em comunicado a "vitória final na disputa da Boeing na OMC", um caso iniciado em 2005 e que foi reaberto em 2012, após os Estados Unidos terem continuado com estes apoios.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhoras dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório