Meteorologia

  • 21 MAIO 2019
Tempo
19º
MIN 18º MÁX 22º

Edição

Governo lança concursos para expansão da rede do Metro do Porto

O concurso público das duas novas linhas do Metro do Porto, por 307 milhões de euros, é hoje lançado, estimando-se que as ligações transportem mais 33 mil passageiros por dia, anunciou o administrador executivo da empresa.

Governo lança concursos para expansão da rede do Metro do Porto
Notícias ao Minuto

12:09 - 05/04/19 por Lusa

Economia Transportes

"Hoje é dado um passo decisivo para a expansão da rede de metro do Porto", disse Pedro Azeredo Lopes, que falava, no Porto, na cerimónia de lançamento dos concursos públicos para a construção das linhas Rosa, que ligará os Aliados e a Casa da Música, e o prolongamento da Amarela, de Santo Ovídio até Vila d'Este, em Vila Nova de Gaia.

Em causa está a construção de um total de novos seis quilómetros na rede, sete novas estações e a perspetiva de transportar mais 33 mil passageiros de metro por dia, após um investimento do Governo e comunitário total de 307 milhões de euros.

Entre outras notas, Pedro Azeredo Lopes falou da importância de retirar mais de 7.000 carros da Área Metropolitano do Porto, sublinhando que este investimento é "virtuoso porque vai contribuir para a qualidade de vida das pessoas e para a coesão social".

"Iniciamos um novo ciclo de crescimento e preparamo-nos para conquistar novos territórios para o transporte público (...). Com estas linhas vamos ter 13 milhões de pessoas a viajar no metro todos os anos. Este é um investimento necessário, sustentado e virtuoso", disse Pedro Azeredo Lopes.

O administrador executivo da Metro do Porto destacou que, com os novos percursos, os principais polos hospitalares da área metropolitana ficarão unidos, uma vez que atualmente a rede chega aos hospitais São João e Instituto Português de Oncologia (IPO), no Porto, ao hospital Pedro Hispano, em Matosinhos, bem como ao hospital da Maia, e passará a chegar também ao Santos Silva, em Vila Nova de Gaia, e ao Centro Materno-Infantil e Santo António, no centro portuense.

"Vamos também aumentar a cobertura junto de instituições de ensino básico, secundário e superior daquele que já é o meio de transporte por excelência dos jovens e dos estudantes", disse Azeredo Lopes, enumerando a proximidade à Escola Soares dos Reis, em Gaia, bem como à Gomes Teixeira, no Porto.

"Mas estão também o Instituto Abel Salazar e as faculdades de Letras, de Arquitetura e de Ciências [da Universidade do Porto], todas elas a menos de dez minutos a pé da futura estação da Galiza", acrescentou.

Já no que diz respeito a matéria ambiental, o responsável da Metro do Porto sublinhou que, além da retirada de carros da rua, a mobilidade urbana sairá "melhorada" e serão reduzidas em cerca de 3.400 toneladas/ano as emissões de carbono na atmosfera.

O concurso público das duas novas linhas da rede da Metro do Porto - Rosa e expansão da Amarela -, por 307 milhões de euros, foi hoje lançado, prevendo-se a construção de seis quilómetros de rede, sete novas estações e o transporte de mais 33 mil passageiros de metro por dia.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhoras dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório