Meteorologia

  • 25 ABRIL 2019
Tempo
13º
MIN 12º MÁX 14º

Edição

Empresas que cumprem prazos de pagamento no nível mais baixo desde 2007

O número de empresas que cumprem os prazos de pagamento acordados com os fornecedores manteve-se em fevereiro nos 14,2%, sendo este o valor mais baixo desde 2007, segundo o barómetro da Informa D&B, hoje divulgado.

Empresas que cumprem prazos de pagamento no nível mais baixo desde 2007
Notícias ao Minuto

14:41 - 18/03/19 por Lusa

Economia Barómetro

"Fevereiro de 2019 registou o valor mais baixo de sempre, com apenas 14,2% de empresas em Portugal a pagarem dentro dos prazos acordados com os seus fornecedores", refere o estudo que começou a analisar este indicador em 2007.

Esta quebra no número de empresas que não têm pagamento em atraso foi transversal a todas as regiões do país e a todos os setores de atividade.

O indicador tem registado uma tendência contínua de degradação desde 2017 - tendo conhecido apenas uma interrupção em agosto em 2018 -, caindo para os 14,2% em dezembro do ano passado.

A média de atrasos nos pagamentos face aos prazos acordados foi, em fevereiro, de 26,5 dias, valor idêntico ao que se regista desde dezembro de 2018.

O valor mais baixo observado ao longo deste último ano foi em setembro, mês em que aquele prazo médio foi de 25,3 dias.

Numa análise mais detalhada, o barómetro indica que entre "as empresas que não cumprem os prazos de pagamentos, 65,5% fazem-no com um atraso até 30 dias", enquanto a percentagem que revela atrasos acima dos 90 dias é de 7,4%, valor semelhante ao do mês de janeiro deste ano.

Entre os setores que registam maiores atrasos, a Informa D&B inclui os transportes e o alojamento e restauração, áreas em que somente 6,1% e 9,8% das empresas, respetivamente, líquidam as faturas dentro do prazo acordado com os fornecedores.

Inversamente, as telecomunicações são o setor com o maior número de empresas a pagar a tempo e horas (17,3%), seguindo-se o comércio por grosso (16,6%) e o retalho (16,1%).

A série publicada pela Informa D&B mostra que em 2007 Portugal havia uma taxa de 21,7% de empresas que pagavam dentro dos prazos acordados, tendo este valor sofrido várias oscilações ao longo dos últimos anos sem que, no entanto, alguma vez tenha caído para um valor abaixo dos 14,2% que se observa desde dezembro de 2018 e se manteve em fevereiro.

Numa análise aos efeitos do 'Brexit', a Informa D&B refere que "a percentagem de empresas cumpridoras no Reino Unido sofreu algumas oscilações ao longo da última década, apresentando algumas melhorias desde 2016, mas encontrando-se ligeiramente abaixo dos valores registados em 2007".

O estudo acrescenta que "as empresas que pagam com atrasos superiores a 90 dias reduziram-se de 5,3% em 2007 para 2,5% em 2017".

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhoras dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório