Meteorologia

  • 20 ABRIL 2019
Tempo
20º
MIN 19º MÁX 21º

Edição

Carga fiscal "não é travão ao investimento", garante Governo

O secretário de Estado da Economia considerou hoje que a carga fiscal sobre as empresas não tem sido um travão ao investimento, frisando que Portugal tem a segunda carga fiscal mais baixa dos países da União Europeia.

Carga fiscal "não é travão ao investimento", garante Governo
Notícias ao Minuto

14:43 - 08/03/19 por Lusa

Economia João Correia Neves

"Acho que há um enorme equívoco sobre isso [carga fiscal]. Os dados do último estudo feito pela União Europeia revelam que nós temos a segunda mais baixa carga fiscal efetiva sobre as empresas", disse João Correia Neves à margem de uma visita à Sociedade Águas de Monchique, nas Caldas de Monchique, distrito de Faro.

Segundo o governante "não interessa ver quais são as taxas nominais, mas sim a carga fiscal efetiva sobre as empresas", argumentando que não é pela carga fiscal que Portugal não tem tido taxas "elevadíssimas" de investimento nos últimos anos.

"Temos um conjunto de benefícios fiscais que são atribuídos às empresas, nomeadamente, àquelas que investem em áreas mais qualificadas e em inovação. Esse é um desenho que nós consideramos muito positivo e, aliás, as próprias estruturas da União Europeia assim o consideram", sublinhou.

João Correia Nunes perspetiva que "o crescimento de investimento continue a crescer", à semelhança do que acontece desde 2013, através de um grande esforço de recuperação feito pelas empresas.

"Obviamente que se pudermos também fazer uma trajetória prudente da baixa das taxas de impostos, assim o faremos, não apenas para as empresas, como para todos os portugueses", reforçou.

O governante iniciou hoje na Sociedade Águas de Monchique uma visita a várias empresas do distrito de Faro no âmbito do roteiro "Encontros para a Competitividade e Inovação", iniciativa do Ministério da Economia em colaboração com a Agência para a Competitividade e Inovação (IAPMEI).

A Águas de Monchique tem em curso a requalificação da sua linha de produção, num investimento de 7,6 milhões de euros, com vista a aumentar a capacidade de engarrafamento.

"Este investimento permite-nos passar da média atual de 9.000 garrafas por hora para as 23.000 garrafas por hora, mais que duplicando a produção", frisou o presidente da empresa, estimando que em 2020 o volume de negócios atinja os 18 milhões de euros.

A nova linha, que deverá entrar em funcionamento em setembro deste ano, permitirá aumentar a quota no mercado nacional e a exportação, "nomeadamente para o mercado asiático, mais concretamente a China", precisou Vítor Hugo Gonçalves.

"Existe uma grande procura neste mercado, mas atualmente não conseguimos responder aos pedidos", sublinhou.

Os 'Encontros para a Competitividade e Inovação' pretendem dar a conhecer o tecido empresarial português e fomentar sinergias entre os agentes públicos e privados, com enfoque nos desafios para as empresas e para a regiões.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhoras dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório