Meteorologia

  • 19 ABRIL 2019
Tempo
14º
MIN 13º MÁX 14º

Edição

Índia e Turquia deixam de ter acesso preferencial ao mercado dos EUA

O Governo norte-americano anunciou, na segunda-feira, que a Índia e a Turquia "já não cumprem os critérios" para beneficiarem do acesso preferencial ao mercado dos Estados Unidos, ainda que por razões distintas.

Índia e Turquia deixam de ter acesso preferencial ao mercado dos EUA
Notícias ao Minuto

06:58 - 05/03/19 por Lusa

Economia Governo

"A pedido do Presidente Donald Trump, a representação dos EUA para o comércio internacional [USTR] anunciou hoje [segunda-feira] que os EUA pretendem acabar com o estatuto concedido à Índia e à Turquia como países em desenvolvimento beneficiados pelo SGP [Sistema de Preferências Generalizadas]", lê-se num comunicado da USTR.

O SPG é um sistema idealizado pela Conferência das Nações Unidas para o Comércio e Desenvolvimento (CNUCED) para que mercadorias de países em desenvolvimento tenham acesso privilegiado aos mercados desenvolvidos.

Em relação à Índia, o USTR destacou a falta de garantias suficientes para permitir aos Estados Unidos "um acesso justo e razoável a muitos setores do mercado" norte-americano.

"Apesar das promessas, a Índia não tomou as medidas necessárias para cumprir os critérios do SGP", explicou o USTR.

Por outro lado, a Turquia vê o estatuto questionado devido ao nível de desenvolvimento económico, que a torna não elegível para o acesso preferencial ao mercado norte-americano, reservado aos países em desenvolvimento.

"Durante as quatro décadas e meia em que a Turquia gozou daquele estatuto, a economia turca cresceu e diversificou-se", argumentou a Casa Branca, em comunicado.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhoras dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório