Meteorologia

  • 15 OUTUBRO 2019
Tempo
20º
MIN 12º MÁX 20º

Edição

Acordos: ADSE não confirma fim e retalia com ameaça. O que está em causa?

O jornal Expresso noticiou que os operadores privados se estavam a preparar para abandonar o acordo com a ADSE já em abril. Porém, a ADSE não confirma a denúncia dos acordos com os grupos privados José Mello Saúde e Luz Saúde.

Acordos: ADSE não confirma fim e retalia com ameaça. O que está em causa?

A polémica que já se arrastava há uns meses estalou esta quarta-feira com a notícia do jornal Expresso de que os hospitais privados se preparavam para quebrar o acordo com a ADSE. Esta notícia foi, no entanto, classificada como sendo "sem fundamento" por parte da ADSE, que diz não ter sido notificada de qualquer decisão por parte dos grupos José de Mello Saúde e a Luz Saúde. E mais: caso se venha a confirmar, a ADSE fará acordos com outros grupos privados

"A ADSE comunica aos seus beneficiários que a notícia publicada no Expresso sobre a denúncia das convenções dos grandes grupos privados não tem fundamento. Existem prazos contratuais que constam das convenções que têm de ser cumpridos quando se procede à denúncia de uma convenção", pode ler-se no comunicado divulgado pelo instituto de gestão participada. 

O semanário Expresso referia que os dois dos maiores grupos de saúde privados se preparavam para abandonar o acordo já em abril

Ainda assim, sublinhe-se, dizia que os utentes com tratamentos já marcados ainda veriam os mesmos serem faturados ao abrigo das regras atuais. Mas as coisas mudariam a partir de abril, com os utentes a terem de pagar a 100% as consultas ou cirurgias, pedindo posteriormente o reembolso à ADSE.

ADSE pronta para o fim do acordo?

Face à notícia, a ADSE adianta que "se esta denúncia vier a acontecer a ADSE acautelará todas as situações de beneficiários que se encontram em tratamento, ou com atos médico ou cirúrgicos já agendados nestes prestadores", o que vai ao encontro ao que é noticiado pelo semanário. 

E mais: a ADSE garante estar pronta para fazer contratos com outras empresas prestadoras de cuidados de saúde e justifica-se até com o aumento da oferta no setor. 

"A ADSE está atenta aos acontecimentos e face ao crescimento significativo da oferta privada de cuidados de saúde em Portugal irá fazer novas convenções com outros prestadores se se vier a concretizar esta ameaça", pode ler-se no comunicado. 

Poucos minutos depois da notícia do Expresso, o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, foi questionado sobre se estava preocupado com a possibilidade da quebra do acordo entre privados e ADSE. Porém, o chefe de Estado limitou-se a referir que este é um "dossier que tem vindo a acompanhar", em declarações à SIC Notícias, durante a inauguração do novo edifício do grupo Impresa. 

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhoras dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório