Meteorologia

  • 24 MAIO 2024
Tempo
14º
MIN 13º MÁX 25º

Economia dos países da OCDE acelera crescimento para 0,5%

Paris, 11 out - O Produto Interno Bruto (PIB) nos países da OCDE aumentou 0,5% no segundo trimestre de 2013, acima dos 0,3% dos primeiros três meses do ano, tendo sido sobretudo dinamizado pelo consumo privado, anunciou hoje a organização.

Economia dos países da OCDE acelera crescimento para 0,5%
Notícias ao Minuto

12:56 - 11/10/13 por Lusa

Economia Segundo trimestre

Paris, 11 out - O Produto Interno Bruto (PIB) nos países da OCDE aumentou 0,5% no segundo trimestre de 2013, acima dos 0,3% dos primeiros três meses do ano, tendo sido sobretudo dinamizado pelo consumo privado, anunciou hoje a organização.

Segundo adianta a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) em comunicado, o consumo privado deu "o principal contributo", superior a 0,2 pontos percentuais, para o crescimento do PIB dos vários países que a integram.

Seguiram-se a formação brutal de capital fixo, as exportações e o consumo público, sendo que as variações nos inventários tiveram uma contribuição "negligenciável".

As tendências foram diversas entre os vários países da OCDE, mas as sete principais economias da organização foram "ligeiramente menos divergentes" do que em trimestres anteriores, quer no que respeita ao ritmo de crescimento, quer aos seus principais motores.

No Canadá, o consumo privado foi principal dinamizador do crescimento de 0,4% do PIB (0,5% no trimestre anterior), com uma contribuição de 0,5 pontos percentuais, enquanto em França o consumo privado e público, a par com o aumento do nível de existências, tiveram contribuições positivas para a expansão de 0,5% da economia (contração de 0,1% no primeiro trimestre).

Já na Alemanha, a formação bruta de capital fixo e o consumo privado foram os "principais motores" do crescimento de 0,7% no segundo trimestre (variação nula no trimestre anterior), tendo também as exportações desempenhado um papel positivo (de 0,2 pontos percentuais), depois da contribuição negativa de 0,2 pontos percentuais do trimestre anterior.

Em Itália, as exportações foram o único elemento com contribuição positiva (de 0,4 pontos percentuais), mas não impediram a contração de 0,3% do PIB italiano (-0,6% no trimestre anterior), já que o seu efeito foi anulado pelo mau desempenho na evolução das existências, consumo privado e formação bruta de capital fixo.

No Japão, o consumo privado, com um contributo de 0,4 pontos percentuais, permaneceu o principal impulsionador do crescimento de 0,9% da economia (1,0% no 1.º trimestre), enquanto no Reino Unido o destaque no crescimento global de 0,7% do PIB (0,4% no trimestre anterior) vai para o impacto positivo das variações nos inventários (0,3 pontos percentuais) e do consumo privado (0,2 pontos percentuais).

Quanto aos EUA, tiveram no consumo privado e na formação bruta de capital fixo os principais contributos para o crescimento, com uma contribuição de 0,3 pontos percentuais cada para a subida de 0,6 pontos percentuais do PIB (0,3% no trimestre precedente).

PD // MSF

Lusa/FIM

Recomendados para si

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório