Meteorologia

  • 14 OUTUBRO 2019
Tempo
16º
MIN 13º MÁX 19º

Edição

Portugal tem a 2.ª maior fatia de pensões de velhice e de sobrevivência

Portugal é o segundo Estado-membro da União Europeia (UE) onde as pensões de velhice e de sobrevivência têm o maior peso no total das prestações sociais (57,9%), segundo dados de 2016 hoje divulgados pelo Eurostat.

Portugal tem a 2.ª maior fatia de pensões de velhice e de sobrevivência
Notícias ao Minuto

11:57 - 12/12/18 por Lusa

Economia INE

Na média da UE, em 2016, as pensões de velhice e de sobrevivência representaram 45,6% das prestações sociais pagas pelos Estados-membros, com a Grécia a apresentar o maior rácio (65,1%), seguindo-se Portugal (57,9%) e Itália (57,8%), Chipre (56,2%) e Polónia (55,6%).

No outro extremo, as menores proporções de pensões de velhice e de sobrevivência nas prestações sociais foram registadas na Irlanda (33,7%), Alemanha (38,7%), Luxemburgo (39,5%), Estónia (41,8%) e Reino Unido (42,3%).

Em 2016, os subsídios de doença, cuidados de saúde e pensões de invalidez representaram 36,9% das prestações sociais totais na média da UE, com rácios que variaram entre os 22,8% em Chipre e 26,4% na Grécia e os 44,3% na Croácia, 43,4% na Irlanda, 43,0% na Alemanha e 42,3% na Holanda.

Portugal estava, há dois anos, abaixo da média da UE (32,4%) no peso dos subsídios de doença e de invalidez no total das prestações sociais.

Em 2016, as prestações sociais no seu total representaram 25,2% do Produto Interno Bruto (PIB) de Portugal (UE 28,2%), com a França (34,3% do PIB), a Finlândia (32,0%), a Dinamarca (31,6%) e a Bélgica (29,8%) a apresentarem os maiores rácios e a Letónia (15,2%), Lituânia (15,4%), Irlanda (15,8%), Estónia (16,6%) e Malta (16,7% do PIB) com os menores.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhoras dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório