Meteorologia

  • 23 MAIO 2019
Tempo
19º
MIN 17º MÁX 22º

Edição

Nissan contesta decisão que permite acesso da família Ghosn a apartamento

A Nissan anunciou que vai recorrer de uma decisão da justiça brasileira que autorizava a família de Carlos Ghosn, detido no Japão, a aceder a um apartamento no Rio de Janeiro "para impedir a destruição de eventuais provas".

Nissan contesta decisão que permite acesso da família Ghosn a apartamento
Notícias ao Minuto

16:52 - 10/12/18 por Lusa

Economia Brasil

Na quinta-feira, um juiz brasileiro autorizou a família de Ghosn a "recuperar bens e documentos pessoais" que se encontram no apartamento em questão, situado junto à praia de Copacabana.

O apartamento, que pertence à Nissan, era utilizado pelo ex-presidente executivo do grupo automóvel quando se deslocava ao Brasil.

Segundo a Agência Brasil, a família tinha apresentado um pedido na justiça para aceder ao local, após ter constatado que a fechadura foi mudada a pedido da empresa japonesa.

A Nissan anunciou no domingo à noite que recorreu para um tribunal superior, sublinhando que os representantes de Ghosn não podem "ter acesso legal" ao apartamento enquanto o recurso está a ser apreciado.

A empresa disse que contesta a decisão da justiça "devido à forte probabilidade (...) de destruição de provas".

Nascido no Brasil, o ex-líder da aliança automóvel Renault-Nissan-Mitsubishi Motors foi detido no passado dia 19 de novembro em Tóquio.

Hoje, foi formalmente acusado de ocultar rendimentos durante um período de cinco anos.

A Nissan acusa-o também de uso indevido de ativos da empresa, incluindo o uso de residências de luxo a expensas do grupo, como é o caso do apartamento de Copacabana.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhoras dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório