Meteorologia

  • 16 DEZEMBRO 2018
Tempo
15º
MIN 15º MÁX 16º

Edição

Bolsas europeias em alta com Itália e 'Brexit' como pano de fundo

As principais bolsas europeias estavam hoje em alta, com o 'Brexit' e as fricções entre Itália e a Comissão Europeia como pano de fundo.

Bolsas europeias em alta com Itália e 'Brexit' como pano de fundo
Notícias ao Minuto

09:16 - 19/11/18 por Lusa

Economia Mercados

Cerca das 09:05 em Lisboa, o EuroStoxx 600 estava a subir 0,64% para 360,01 pontos.

As bolsas de Londres, Paris e Frankfurt avançavam 0,44%, 0,59% e 0,57%, respetivamente, bem como as de Madrid e Milão, que subiam 0,78% e 1,22%.

Depois de ter aberto em alta, a bolsa de Lisboa mantinha a tendência e, cerca das 09:05, o principal índice, o PSI20, subia 0,54% para 4.940,54 pontos.

Além do 'Brexit' e das fricções entre Itália e a Comissão Europeia, a semana vai ser marcada pelo feriado do Dia de Ação de Graças na quinta-feira nos Estados Unidos e pela "Black Friday" na sexta-feira, dia em que o consumo privado dispara em todo o mundo.

O Eurogrupo - ministros das Finanças da zona euro - realiza hoje uma reunião extraordinária para dar um empurrão final às negociações da reforma do euro e assim chegar à cimeira de dezembro com um acordo, numa altura de incertezas devido à situação em Itália.

Os investidores continuam pendentes de Itália, à espera que a Comissão Europeia (CE) dê a conhecer esta semana a decisão sobre o Orçamento do Estado, depois de Roma se ter recusado alterar a proposta, ainda que se tenha comprometido a não ultrapassar um défice de 2,4%.

Na quarta-feira, a decisão de Itália de não retificar o orçamento apesar de Bruxelas ter advertido que traduz "um desvio sem precedentes" das normas europeias provocou uma subida dos juros da dívida soberana.

Hoje, os ministros dos Negócios Estrangeiros da União Europeia abordam pela primeira vez o acordo técnico do 'Brexit', além das relações com o Irão, a crise do Iémen e o reforço da cooperação militar.

Na quarta-feira, a primeira-ministra britânica aceitou o pré-acordo proposto por Bruxelas para a saída do Reino Unido alegando que se trata do "acordo de livre comércio mais ambicioso que a UE tem com qualquer outro país".

Contudo, na quinta-feira a cláusula sobre a fronteira irlandesa provocou a demissão dos ministros para a Saída da UE e do Trabalho e dos secretários de Estado do 'Brexit' e para a Irlanda do Norte e o vice-presidente do Partido Conservador.

A principal referência macroeconómica desta semana vai ser a produção industrial mensal de setembro na zona euro.

Além destes assuntos, os mercados vão continuar atentos ao preço do petróleo Brent, que recuou 7% na quarta-feira, depois de a Organização de Países Exportadores de Petróleo (OPEP) calcular uma redução de 1,1 milhões de barris por dia em 2019.

Em Nova Iorque, a bolsa de Wall Street terminou mista na sexta-feira, com o Dow Jones a subir 0,49% para 25.413,22 pontos, depois de ter subido em 03 de outubro, para 26.828,39 pontos, atual máximo desde que foi criado em 1896.

Já o Nasdaq fechou a cair 0,15% para 7.247,87 pontos, depois de ter avançado até aos 8.109,69 pontos em 29 de agosto, atual máximo de sempre.

A nível cambial, o euro abriu em alta no mercado de divisas de Frankfurt, a cotar-se a 1,1402 dólares, contra 1,1398 dólares na sexta-feira e depois de ter descido para mínimos desde junho de 2017 no início da semana passada.

O barril de petróleo Brent para entrega em janeiro abriu hoje em alta, a cotar-se a 67,32 dólares no Intercontinental Exchange Futures (ICE) de Londres, mais 0,77% do que no encerramento da sessão anterior e depois de ter estado acima dos 85 dólares no início de outubro.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhoras dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório