Meteorologia

  • 10 DEZEMBRO 2018
Tempo
12º
MIN 10º MÁX 13º

Edição

União Europeia quer atrair turistas chineses para destinos menos "óbvios"

A diretora-geral da Comissão Europeia para o Mercado Interno, Indústria, Empreendedorismo e PME, apontou hoje a necessidade de atrair turistas chineses para além dos destinos "óbvios", reclamando maior integração na oferta turística europeia.

União Europeia quer atrair turistas chineses para destinos menos "óbvios"
Notícias ao Minuto

15:56 - 18/11/18 por Lusa

Economia Diretora-geral

"Temos tentado atrair turistas chineses para lá dos [destinos] óbvios", afirmou Lowri Evans, na conferência de imprensa que antecedeu a cerimónia de encerramento do Ano do Turismo UE-China, em Xian, noroeste do país asiático.

Reconhecendo que cada membro da União Europeia (UE) tem "muitos" produtos no setor turístico, Evans afirmou que é preciso "embrulhar" essas ofertas, visando "facilitar a visita a múltiplos destinos" por visitantes chineses.

"Praticamente todos os países membros estão alinhados no entendimento de que se deve melhorar ligeiramente a integração da oferta turística na UE", disse.

A diretora-geral destacou a criação da plataforma World Heritage Journeys, que tem versão em chinês, e convida os viajantes a percorrer quatro itinerários - Europa Real (inclui Sintra), Europa Antiga, Europa Romântica e Europa Subterrânea.

A plataforma foi elaborada em conjunto pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) e a publicação National Geographic, e cofinanciada pela Comissão Europeia.

"Isto é muito mais interessante do que, digamos, os destinos clássicos de compras na Europa. Se bem que, por favor, venham à Europa fazer compras também", disse Lowri Evans.

A diretora-geral sublinhou ainda a importância da colaboração entre as entidades turísticas europeias e a 'super' aplicação chinesa Wechat.

No âmbito do Ano do Turismo, a UE lançou uma campanha através do Wechat, visando divulgar os "valores, economia, cultura e estilo de vida da UE e dos 28 Estados-membros", através de textos, podcasts, infografias e vídeos.

"Das minhas visitas à China, percebi o quão importante é o Wechat, e o quanto muitos chineses usam o Wechat", afirmou.

Criado em 2011 pelo gigante chinês da Internet Tencent, o Wechat é hoje indispensável no dia-a-dia na China, unindo as funções de rede social, serviço de mensagens instantâneas, carteira digital ou tradutor.

"Estas 'apps', e esta aproximação pessoal através dos meios digitais, julgo que será uma plataforma muito boa no futuro", disse.

A China é já o maior emissor mundial de turistas.

No ano passado, 129 milhões de chineses viajaram para o estrangeiro - mais 5,7% do que no ano anterior -, entre os quais 13,6 milhões visitaram a Europa.

Evans estimou um aumento de 4% no número de visitantes chineses para este ano.

Segundo dados enviados pelo Turismo de Portugal à agência Lusa, nos primeiros seis meses do 2018, o número de turistas chineses em Portugal cresceu 16,5%, para mais de 171.000.

O número de dormidas aumentou também em 14,4%, no mesmo período, para 272.154.

O Ano do Turismo UE-China foi anunciado em julho de 2016, pelo presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, e o primeiro-ministro chinês, Li Keqiang, visando aumentar as visitas em ambas as direções.

Depois de ter sido inaugurado há um ano, em Veneza, o programa foi oficialmente encerrado na porta sul da muralha de Xian, a capital da província de Shaanxi, a cerca de mil quilómetros de Pequim.

Xian é uma das mais importantes cidades da China Antiga, servindo de capital ao longo de dez dinastias, incluindo os Qin (255 a 206 a.C.), Han (206 a.C. a 220 d.C.) e Tang (618 d.C. a 907 d.C.), e acolhe o "Exército de Terracota", uma das principais atrações turísticas do país.

O ato abriu com uma reprodução das cerimónias de boas-vindas durante a Dinastia Tang, seguida de um espetáculo de luzes 3D, com várias paisagens da Europa, e de um concerto pela Orquestra de Jovens da União Europeia, que inclui dois músicos portugueses.

Além de Lowri Evans, também o embaixador da UE na China, Nicolas Chapuis, e o vice-governador da província de Shaanxi, Fang Guanghua, participaram no evento.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhoras dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório