Meteorologia

  • 16 NOVEMBRO 2018
Tempo
16º
MIN 15º MÁX 17º

Edição

Daqui por quatro anos, como estará o comércio digital

Um estudo da Nielson revela que em 2022, o comércio eletrónico vai ser responsável pela venda de 10% a 12% dos bens de grande consumo.

Daqui por quatro anos, como estará o comércio digital
Notícias ao Minuto

08:48 - 09/11/18 por Notícias Ao Minuto 

Economia Estudo

O comércio eletrónico tem vindo a ganhar cada vez mais relevância no contexto nacional e internacional. Este tipo de comércio é já responsável por uma fatia na faturação das empresas, mas como será o futuro?

Um estudo da Nielson revela que em 2022, o comércio eletrónico vai ser responsável pela venda de 10% a 12% dos bens de grande consumo. 

No total, revela o estudo, estima-se que as vendas globais através dos canais digitais atinja os 400 mil milhões de dólares. Em Portugal, estima-se que o montante ascenda aos 430 milhões de dólares, de acordo com um comunicado a que o Notícias ao Minuto teve acesso. 

A China e os EUA serão, como seria de esperar, as duas referências globais. Em conjunto, serão responsáveis por 60% do total das vendas. 

"Mesmo passando grande parte do seu dia conectados à Internet, a atividade virtual dos portugueses não inclui ainda de forma significativa um ato tão quotidiano como o de fazer compras. Atualmente, menos de 1% das vendas de produtos de Grande Consumo são online. No entanto, segundo este relatório, 66% dos portugueses afirmam estar dispostos a fazer no futuro encomendas online com entregas ao domicílio", refere Mafalda Silva Ferreira, Client Development Senior, da Nielsen.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhoras dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório