Meteorologia

  • 19 NOVEMBRO 2018
Tempo
MIN 8º MÁX 8º

Edição

Lucro da NOS cresce 17% até setembro para 123 milhões

O resultado líquido da NOS subiu 17% nos primeiros nove meses do ano face a igual período de 2017, para 123 milhões de euros, anunciou hoje a operadora de telecomunicações.

Lucro da NOS cresce 17% até setembro para 123 milhões
Notícias ao Minuto

16:58 - 08/11/18 por Lusa

Economia Empresas

Em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a NOS adianta que as receitas de exploração progrediram 0,7% para 1.167 milhões de euros, sendo que as de telecomunicações aumentaram 1,2% para 1.116 milhões de euros.

O resultado antes de impostos, juros, depreciações e amortizações (EBITDA) cresceu 2,9% entre janeiro e setembro, face ao período homólogo do ano passado, para 461,7 milhões de euros.

"O resultado líquido consolidado da NOS, no terceiro trimestre deste ano, atingiu 44,1 milhões de euros, representando uma evolução de 34,1% face ao mesmo período do ano passado", refere a empresa, adiantando que entre julho e setembro as receitas "apresentaram uma progressão de 1,7%, face ao terceiro trimestre do ano passado, quando ajustadas para efeitos regulatórios, nomeadamente a descida das taxas da terminação móvel".

Já as receitas do negócio de comunicações aumentaram 0,9% para 376,2 milhões de euros (crescimento ajustado de 1,8%), no trimestre em análise.

No terceiro trimestre, a empresa intensificou o seu investimento em tecnologia e redes, tendo o investimento total chegado aos 101 milhões de euros, mais 10,7% do que em igual período de 2017.

"O investimento total acumulado nos primeiros nove meses deste ano foi de 280,4 milhões de euros, mais 6,5% que no mesmo período do ano passado", refere a operadora liderada por Miguel Almeida.

Este montante "traduz-se num reforço e modernização das suas redes: a rede fixa, a primeira em Portugal totalmente Gigabit, chega agora a 4,3 milhões de casas, a rede móvel, face aos investimentos em curso, estará, no início de 2019, totalmente preparada para o desígnio do 5G".

A dívida financeira líquida situou-se nos 1.065 milhões de euros, uma redução de 1,4% face ao ano passado.

No comunicado, a operadora refere que "continuou a crescer a sua base de clientes e a incrementar o número serviços prestados, que aumentaram 2,2% face ao período homólogo de 2017, contando no final do trimestre em análise com 9,570 milhões. Este aumento reflete o crescimento de 2,7% no móvel, para 4.770 milhões, 4,1% na banda larga fixa, 1,1% na voz fixa e 1,9% nos serviços fixos de televisão".

O número de clientes convergentes "aumentou 5,8% para 760 mil, representando 49,9% do total da base de clientes de acesso fixo, mais 2,6pp do que o verificado no período homólogo de 2017", adianta, acrescentando que no terceiro trimestre "obteve mais 126,2 mil novos clientes face a igual período de 2017".

No final do trimestre, a NOS contava com 4,77 milhões de serviços móveis.

No serviço fixo de televisão, a NOS "continuou a aumentar o seu número de clientes, tendo aumentado o número de clientes em 1,9% face a igual período do ano passado para 1,312 milhões".

"Na área de exibição, no terceiro trimestre do ano, a NOS vendeu 2,378 milhões de bilhetes, uma quebra de 5,2% face ao ano anterior, seguindo a tendência internacional verificada neste ano. A receita média por bilhete cifrou-se em 4,9 euros", adianta.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhoras dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório