Meteorologia

  • 16 NOVEMBRO 2018
Tempo
17º
MIN 16º MÁX 18º

Edição

Metro vai monitorizar linha Vermelha durante Web Summit

O Metropolitano de Lisboa vai monitorizar a circulação na linha Vermelha durante a realização da Web Summit, com o objetivo de procurar ajustar a oferta à procura, além de reforçar o serviço de apoio ao cliente em várias estações.

Metro vai monitorizar linha Vermelha durante Web Summit
Notícias ao Minuto

16:01 - 25/10/18 por Lusa

Economia Serviço

Segundo avançou fonte do Metropolitano à Lusa, durante a Web Summit, que decorre entre 05 e 08 de novembro no Altice Arena, em Lisboa, a empresa vai monitorizar "a circulação nas suas linhas, em especial na linha Vermelha, que serve diretamente o evento, tendo em vista procurar ajustar a oferta à procura, a cada momento, no sentido de garantir um serviço de transporte de qualidade aos seus clientes".

Os trabalhadores do Metropolitano de Lisboa marcaram uma greve parcial para 06 de novembro, entre as 06:00 e as 09:30, justificando a paralisação com a discordância com a proposta de atualização salarial plurianual de 24,50 euros para os anos de 2018 e 2019.

O Metro adiantou ainda que vai reforçar o serviço de apoio ao cliente na generalidade das estações, em particular no Aeroporto, Oriente, Alameda, São Sebastião, Restauradores, Baixa Chiado e Cais do Sodré.

Tal reforço prende-se com a afluência de passageiros prevista durante o evento o que, segundo o Metropolitano, "poderá implicar alterações ao serviço de transporte programado, amenizando, deste modo, eventuais constrangimentos que daí possam advir".

O Metro vai, igualmente, em conjunto com a Carris e a Comboios de Portugal -- CP, e em coordenação com a organização da Web Summit, estar presente nos locais de acreditação do evento, nomeadamente no Aeroporto e FIL, a prestar "informação e encaminhamento dos visitantes para o transporte publico", além de vender os títulos de transporte nesses locais.

Para além do serviço do Metro, os participantes vão ter ainda disponível as ligações da CP de Santa Apolónia/Oriente e a linha de cintura, que cruza três linhas de metro, com as estações de correspondência.

Está igualmente prevista uma estreita articulação entre o Metro de Lisboa e as forças de intervenção da PSP, de forma a garantir um serviço de transporte com as condições de segurança adequadas.

O Metropolitano vai permitir a todos os participantes da cimeira da tecnologia a aquisição prévia de títulos de transporte através de uma plataforma digital, com recurso ao pagamento com cartão de crédito. Trata-se do Voucher Viva que poderá ser adquirido 'online', através de uma plataforma que poderá ser acedida em qualquer parte do mundo.

O metro de Lisboa explica que, "através dessa plataforma, o cliente seleciona o tipo de passe pretendido, efetua o pagamento através de cartão de crédito (redes visa, mastercard e maestro) e recebe, por correio eletrónico, a confirmação de compra e o respetivo 'voucher' que terá associado um código numérico de 14 dígitos".

O 'Voucher Viva' poderá depois ser levantado "em qualquer máquina de venda automática de bilhetes existentes nas estações do Metropolitano de Lisboa".

A cimeira tecnológica, de inovação e de empreendedorismo nasceu em 2010 na Irlanda e mudou-se em 2016 para Lisboa.

No ano passado, reuniu na capital cerca de 60 mil pessoas de 170 países, das quais 1.200 oradores, duas mil 'startups', 1.400 investidores e 2.500 jornalistas.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhoras dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório