Meteorologia

  • 18 AGOSTO 2019
Tempo
20º
MIN 19º MÁX 20º

Edição

Operários da Bosch em greve contra condições laborais

Os trabalhadores que laboram no parque das máquinas da Bosch Car Multimédia, em Braga, estão em greve hoje e quinta-feira, em protesto contra as "más condições de trabalho" e contra a "discriminação salarial", anunciou fonte sindical.

Operários da Bosch em greve contra condições laborais
Notícias ao Minuto

14:45 - 24/10/18 por Lusa

Economia Trabalhadores

Amélia Lopes, do Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias Transformadoras, Energia e Atividades do Ambiente do Norte (SITE-Norte), disse à Lusa que a adesão no turno das 08:00 foi de 97%.

"Na prática, o parque das máquinas está parado", referiu.

Segundo o sindicato, os trabalhadores têm vindo a manifestar, junto das chefias, "insatisfação pelas condições de trabalho que lhes estão a ser impostas, como a retirada de operadores das máquinas, ritmos excessivos de trabalho com posturas ergonómicas erradas e pressão psicológica".

"Também manifestaram o seu descontentamento pela discriminação salarial entre trabalhadores", refere uma nota hoje distribuída no local da greve.

Uma discriminação que, acrescenta, está relacionada com pagamento das horas noturnas compreendidas entre as 20:00 e as 22:00, o subsídio de turno pago a 25% e apenas 10% a outros trabalhadores, ou o complemento das horas noturnas de 50% em vez de 75%.

Aludem ainda ao prémio eventual de 24,99 euros contemplado apenas para alguns trabalhadores e a não aplicação das diuturnidades aos novos trabalhadores.

Ainda de acordo com o SITE-Norte, os trabalhadores também "não aceitam", ainda, que o sistema de avaliação seja contabilizado para o cálculo da atualização do salário base.

"A Bosch em Portugal tem andado na ribalta das notícias. O Estado Português tem investido nesta empresa cerca de 100 milhões de euros, para investimentos que estão a ser feitos, esquecendo-se de investir na qualidade do emprego que é criado", critica o sindicato.

Refere que todos os trabalhadores inicialmente admitidos são de empresas de trabalho temporário, "que só passarão, após um ano, para o quadro de pessoal da Bosch se, aos olhos desta, se portarem bem, mas sempre com vínculo precário, mantendo-os assim no mínimo durante três anos".

"A Bosch tem obrigação de oferecer melhores condições de trabalho, sem discriminação", reclama o sindicato, denunciando ritmos de trabalho "alucinantes" e desrespeito pela vida familiar dos trabalhadores, ao alterar "constantemente" os horários de trabalho.

A Lusa contactou a Bosch Car Multimédia, mas a administração escusou-se a tecer qualquer comentário.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhoras dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório