Meteorologia

  • 19 NOVEMBRO 2018
Tempo
10º
MIN 10º MÁX 10º

Edição

Moscovici exclui que tensão com Itália possa contagiar outros países

A tensão sobre a dívida italiana, que tem inquietado os mercados, não apresenta risco de contágio para o resto dos países europeus, declarou hoje em Roma o comissário europeu dos Assuntos Económicos, Pierre Moscovici.

Moscovici exclui que tensão com Itália possa contagiar outros países
Notícias ao Minuto

16:46 - 19/10/18 por Lusa

Economia Dívida

Questionado sobre o risco, numa altura em que aumenta o 'spread', diferença entre as taxas das dívidas soberanas italiana e alemã, Moscovici respondeu pela negativa.

"Não queremos que haja nenhum tipo de confronto, não nos interessa a tensão. Com um diálogo construtivo, os investidores terão confiança", afirmou Moscovici numa conferência de imprensa em Roma.

O comissário europeu entregou hoje ao ministro da Economia e Finanças de Itália, Giovanni Tria, uma carta com as dúvidas da Comissão Europeia em relação ao projeto de orçamento italiano para 2019.

A derrapagem italiana "não tem precedentes na história do Pacto de Estabilidade e Crescimento", escreveu a Comissão Europeia, nos excertos da carta divulgados na quinta-feira, pedindo a Itália para responder a estas observações até segunda-feira.

Bruxelas aponta um risco de "não-conformidade grave" com as regras europeias, que pode levar a uma rejeição do orçamento, o que nunca aconteceu na União Europeia (UE).

A coligação populista que governa Itália enviou na segunda-feira à noite a Bruxelas uma proposta de orçamento que prevê um défice de 2,4% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2019 para cumprir promessas eleitorais que exigem um aumento da despesa pública, contrariando os compromissos assumidos com a UE.

O comissário explicou que a carta entregue ao Governo italiano não menciona este número, mas expõe as inquietações da comissão sobre o défice estrutural de Itália, a sua elevada dívida pública, que supera 130% do PIB e a necessidade de o país fomentar o crescimento económico.

"Estas perguntas não são apenas as da Comissão Europeia, são também as de países europeus e agentes económicos que querem continuar a apoiar o crescimento em Itália", argumentou.

Nesta deslocação a Roma, Moscovici reuniu-se com Tria, com o ministro dos Negócios Estrangeiros, Enzo Moavero, e com o presidente da República, Sergio Mattarella.

O comissário afastou a hipótese de Itália sair do euro, considerando que isso "não teria sentido" e que seria "contra o interesse de Itália e de todos".

As palavras de Moscovici parecem ter tranquilizado os mercados, com a bolsa de Milão a subir 0,25% a cerca de meia hora do final da sessão e os juros da dívida a descerem ligeiramente.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhoras dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório