Meteorologia

  • 21 NOVEMBRO 2018
Tempo
13º
MIN 12º MÁX 13º

Edição

Dirigentes sindicais e utentes do transporte ferroviário manifestam-se

Cerca de 150 dirigentes sindicais e membros de associações de utentes estão hoje a manifestar-se em Lisboa contra a degradação da oferta do transporte ferroviário, exigindo mais comboios a circular e investimento no setor.

Dirigentes sindicais e utentes do transporte ferroviário manifestam-se
Notícias ao Minuto

12:27 - 03/10/18 por Lusa

Economia Lisboa

"Material parado, comboio atrasado", "Não se pode viajar sem comboios a circular", "Com o Governo a cortar, a CP vai ao ar" e "Pôr o comboio na linha para servir a população" são algumas das palavras de ordem do protesto, que começou cerca das 10:30 com uma concentração no Largo Camões, em Lisboa.

Às 11:20, os manifestantes partiram em direção ao Terreiro do Paço, onde chegaram cerca das 11:50. Quando comunicaram a realização do protesto era aí que se encontrava instalado o gabinete do primeiro-ministro. No entanto, António Costa já regressou a São Bento, depois de concluídas as obras na sua residência oficial.

A manifestação é organizada pela Plataforma para a Defesa do Serviço Público Ferroviário, que integra 13 organizações sindicais, entre as quais a FECTRANS -- Federação dos Sindicatos de Transportes e Comunicações, quatro comissões de trabalhadores e oito organizações de utentes, do Oeste, Sintra, Cascais e Algarve por exemplo.

Uma delegação da Plataforma entregou cerca pouco depois das 12:00 uma declaração conjunta aos elementos da PSP que se encontram junto à entrada do antigo gabinete do primeiro-ministro. No documento, defendem um fórum ferroviário para debater as questões do setor, entre outras.

O setor ferroviário tem sido alvo de várias manifestações e greves nos últimos meses, a último das quais na segunda-feira, com a greve dos trabalhadores das bilheteiras e revisores da CP -- Comboios de Portugal, que fez com que se cumprissem pouco mais do que os serviços mínimos, fazendo-se apenas 387 das 1.352 ligações programadas, segundo a empresa.

O protesto ocorre à mesma hora em que a Comissão de Trabalhadores da CP está a ser ouvida na Comissão de Economia, Inovação e Obras Públicas da Assembleia da República, a requerimento do PCP.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhoras dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório