Meteorologia

  • 21 OUTUBRO 2018
Tempo
15º
MIN 14º MÁX 16º

Edição

Grécia: Governo pede aos credores que desistam de corte nas pensões

A Grécia pediu hoje que se abandone a ideia de um novo corte nas reformas a partir de 1 de janeiro, aproveitando a primeira visita a Atenas de representantes dos credores após o fim do programa de resgate.

Grécia: Governo pede aos credores que desistam de corte nas pensões
Notícias ao Minuto

16:06 - 12/09/18 por Lusa

Economia Atenas

O ministro das Finanças, Euclide Tsakalotos, "vai explicar" aos responsáveis que representam os credores do país (União Europeia e Fundo Monetário Internacional) que "não há nenhuma razão orçamental" que justifique a medida, afirmou em declarações a uma rádio o porta-voz do Governo, Dimitris Tzanakopoulos.

"A questão será depois transmitida aos níveis europeus mais elevados", acrescentou, falando pouco antes do encontro de Tsakalotos com representantes dos credores que iniciaram uma missão em Atenas.

Estes não manifestaram qualquer objeção de princípio, mas insistiram na necessidade de se manter o compromisso de atingir a partir de 2019 e até 2022 um excedente primário de 3,5% do Produto Interno Bruto (PIB) segundo a agência grega ANA, que cita fonte governamental.

Por pressão do FMI e da Alemanha, a Grécia devia fazer em janeiro um novo corte nas pensões de reforma, o 14.º desde 2010, para vigorar em 2019, ano eleitoral.

O país, que saiu no passado dia 20 de agosto do último de três programas consecutivos de assistência financeira internacional desde 2010, tem ultrapassado claramente os objetivos orçamentais ditados pelos credores.

O primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, já tinha pedido no sábado aos credores europeus para reconsiderarem a medida em causa.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhoras dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório