Meteorologia

  • 21 JANEIRO 2020
Tempo
MIN 7º MÁX 14º

Edição

Impresa:Resultado do 1.º semestre demonstra "que estamos no bom caminho"

O presidente executivo da Impresa afirmou hoje que os resultados registados no primeiro semestre, com um lucro de 2,5 milhões de euros, demonstram que o grupo está "no bom caminho com o cumprimento" do Plano Estratégico.

Impresa:Resultado do 1.º semestre demonstra "que estamos no bom caminho"

A Impresa obteve um lucro de 2,5 milhões de euros no primeiro semestre, o que compara com os 85 mil euros registados em igual período de 2017, "cerca de 30 vezes" mais, divulgou hoje a dona da SIC.

"O primeiro semestre demonstrou que estamos no bom caminho com o cumprimento do nosso Plano Estratégico", afirmou Francisco Pedro Balsemão, num comentário sobre os resultados dos primeiros seis meses do ano.

"Estamos a recentrar o nosso negócio, focando-o no audiovisual e no digital, potenciando as nossas marcas fortíssimas e antecipando os hábitos de consumo dos portugueses", prosseguiu o gestor, referindo que "os lucros do semestre cresceram exponencialmente, não só devido ao crescimento das receitas publicitárias em todas as nossas áreas de atuação como também pelo corte nos custos operacionais, incluindo na grelha da SIC".

Já em relação à dívida líquida, adiantou, "continua a ser reduzida de forma faseada", e que o segundo semestre marcará o início de uma fase muito importante para a Impresa, com a concentração da SIC e do Expresso no mesmo edifício em Paço de Arcos, o que terá certamente um impacto positivo na operação", salientou Francisco Pedro Balsemão.

"Continuaremos a melhorar os resultados operacionais, através de uma maior eficiência operacional e do crescimento das receitas", concluiu.

No segundo trimestre, a Impresa registou uma subida de 10,6% do lucro para 3,1 milhões de euros.

As receitas totais do grupo aumentaram 0,2% no semestre, para 86,8 milhões de euros. No segundo trimestre, as receitas avançaram 0,7% para 47,6 milhões de euros.

O resultado antes de impostos, juros, depreciações e amortizações (EBITDA) aumentou 69,2% nos primeiros seis meses do ano, face ao período homólogo, para 10,2 milhões de euros, enquanto no segundo trimestre a subida foi de 30,4% para 8,4 milhões de euros.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhoras dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório