Meteorologia

  • 19 NOVEMBRO 2018
Tempo
13º
MIN 13º MÁX 13º

Edição

Já há previsão para reabrir a Linha da Beira Baixa. Mas não é para já

O ministro do Planeamento e das Infraestruturas considerou hoje que as obras que estão decorrer na Linha da Beira Baixa vão potenciar a relação económica com Espanha e contribuir para o desenvolvimento do Interior.

Já há previsão para reabrir a Linha da Beira Baixa. Mas não é para já
Notícias ao Minuto

14:40 - 09/07/18 por Lusa

Economia Governo

"Com esta obra, retomando o funcionamento da Linha da Beira Baixa em toda a sua extensão e com a concordância das Beiras - que permite que a Linha da Beira Baixa tenha comboios diretos para Espanha e de Espanha para a Beira Baixa - é todo um potencial de desenvolvimento da região da Beira Baixa que se desenvolve, que se concretiza e é também para isso que estamos no terreno", frisou Pedro Marques.

O governante falava na Covilhã, distrito de Castelo Branco, onde hoje assistiu à desmontagem de uma das pontes que será intervencionada no âmbito da requalificação da Linha da Beira Baixa no troço entre a Covilhã e a Guarda, que está desativado desde 2009.

Sublinhando que esta obra, cujos trabalhos foram lançados em março, é a concretização de algo que "muitos achavam que ficaria adiado, porventura, para sempre", Pedro Marques salientou a importância deste investimento e garantiu que, "depois de uma década de expectativas defraudadas", o troço da linha reabrirá em 2019.

"A nossa previsão, neste momento, é a de que esta que é uma das mais importantes obras do Plano Ferrovia 2020 esteja concluída em pouco mais que daqui a um ano. Ou seja, em setembro de 2019 esta obra deve estar concluída, depois haverá uma fase de testes e de certificação para funcionamento, mas nos meses seguintes estará em operação plena", especificou.

Pedro Marques frisou igualmente que este investimento se enquadra na forte aposta que o Governo está a fazer na melhoria da ferrovia.

Enumerando diferentes obras que já foram feitas no âmbito do Plano Ferrovia 2020, o ministro frisou que já estão concretizados vários milhões de euros e que o investimento público na ferrovia "está no terreno" e que vai continuar.

"Hoje assinalamos o arranque de mais 75 milhões de euros de obras, de investimentos no âmbito da rede ferroviária nacional", frisou.

No que concerne às obras na Linha da Beira Baixa, reiterou que está em causa uma "linha absolutamente crítica para o desenvolvimento desta parte do Interior do Portugal" e lembrou a importância da mesma no que se refere às relações económicas com Espanha.

"Os investimentos mais significativos neste momento estão acontecer mais próximo das fronteiras com Espanha porque acreditamos que o que muitos chamam de Interior é apenas o espaço mais próximo de Espanha e tem um potencial económico enorme", disse.

As obras de requalificação da Linha da Beira Baixa no troço Covilhã/Guarda estão inscritas no Plano Ferrovia 2020 e incluem a construção da Concordância das Beiras, troço de ligação entre a Linha da Beira Alta e a Linha da Beira Baixa.

O investimento total no projeto de modernização deste troço é de cerca de 77 milhões de euros, 52 milhões dos quais respeitantes à obra física, que engloba a renovação integral de 36 dos 46 quilómetros do troço (dez já estão intervencionados), bem como a reabilitação de seis pontes centenárias, a remodelação de estações e apeadeiros, drenagem e estabilização de taludes e a iluminação e automatização e supressão de passagens de nível.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhoras dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório