Meteorologia

  • 21 JULHO 2018
Tempo
27º
MIN 26º MÁX 28º

Edição

Centeno admite falta de consenso sobre orçamento para zona euro

O presidente do Eurogrupo admitiu hoje, numa carta dirigida ao presidente do Conselho Europeu, que persistem diferenças sobre um orçamento próprio da zona euro, mas dá conta do consenso em torno do reforço do Mecanismo Europeu de Estabilidade.

Centeno admite falta de consenso sobre orçamento para zona euro
Notícias ao Minuto

18:17 - 25/06/18 por Lusa

Economia Eurogrupo

À luz da "cimeira do euro" que se realiza na próxima sexta-feira em Bruxelas, e na qual são esperadas decisões concretas sobre o aprofundamento da União Económica e Monetária (UEM), Mário Centeno escreveu a Donald Tusk -- que, imediatamente a seguir ao Conselho Europeu que tem início na quinta-feira, presidirá aos trabalhos da cimeira dos 19 países da moeda única --, para dar conta dos progressos das discussões realizadas desde a anterior cimeira, em março.

Mário Centeno divide a temática em três capítulos -- "roteiro da União Bancária", "reforma do Mecanismo Europeu de Estabilidade (MEE)" e "possíveis instrumentos para a convergência e estabilização da UEM" --, e, no último, começa desde logo por referir que "persistem diferentes pontos de vista sobre a necessidade e eventuais características de um orçamento da zona euro para a competitividade, convergência e estabilização na UEM".

"Sujeito a orientações dos líderes (chefes de Estado e de Governo), o Eurogrupo está pronto a discutir as recentes propostas sobre um possível orçamento da zona euro", disse, referindo-se à proposta franco-alemã recentemente apresentada pela chanceler alemã, Angela Merkel, e pelo Presidente francês, Emmanuel Macron.

De resto, no início da carta, o presidente do Eurogrupo saúda a iniciativa franco-alemã, considerando que "o roteiro para a zona euro apresentado por França e Alemanha é um importante contributo" para a discussão em curso.

Já a nível da reforma do MEE, Centeno comunica a Tusk que há um consenso para que seja atribuído ao fundo de resgate permanente da zona euro, com poderes reforçados, um novo instrumento para financiar o Fundo Único de Resolução bancária, o chamado 'backstop', considerado uma "rede de segurança" e instrumento de último recurso num cenário de crise sistémica.

A nível da União Bancária, o presidente do Eurogrupo indica que prosseguem as discussões em torno da redução de risco no setor bancário, pois se já há acordo alargado em torno de seis indicadores, persistem diferenças "substanciais" sobre outros possíveis indicadores, especialmente sobre a exposição soberana, "onde os pontos de vista são mais divergentes".

"Espero que o presente contributo do Eurogrupo seja uma boa base para a tomada de decisões nalgumas áreas na Cimeira do Euro de 29 de junho", conclui Centeno.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhoras dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório

Os cookies ajudam-nos a melhorar a sua experiência como utilizador.

Ao utilizar o nosso website, está a aceitar o uso de cookies e a concordar com a nossa política de utilização.