Meteorologia

  • 19 JUNHO 2018
Tempo
20º
MIN 19º MÁX 20º

Edição

BCE mostra-se menos otimista quanto ao crescimento em 2018

O Banco Central Europeu (BCE) reviu hoje em baixa de 2,4% para 2,1% a previsão de crescimento na zona euro para 2018.

BCE mostra-se menos otimista quanto ao crescimento em 2018
Notícias ao Minuto

14:15 - 14/06/18 por Lusa

Economia Previsão

Nas novas previsões anunciadas hoje, o BCE aponta agora para uma inflação de 1,7% este ano e no próximo, quando anteriormente previra 1,4%.

Na conferência de imprensa que se seguiu à reunião do BCE, o presidente da instituição, Mario Draghi, indicou que as previsões de crescimento na zona euro para 2019 e 2020 se mantêm inalteradas em 1,9% e 1,7%, respetivamente, enquanto a previsão de inflação é de 1,7% nos dois anos.

Draghi constatou que o crescimento económico da zona euro foi mais moderado no primeiro trimestre, com um aumento da incerteza devido à ameaça de um conflito comercial.

Os riscos de crescimento na zona euro continuam equilibrados embora "as incertezas relacionadas com fatores globais se tenham tornado mais proeminentes", como a ameaça de protecionismo.

Em relação à evolução de preços, Draghi assinalou que houve "progressos para um ajustamento sustentado na inflação" em linha com o objetivo do BCE.

A inflação subjacente (excluindo os preços dos alimentos e energia devido à sua volatilidade) continua moderada, mas "recuperou dos recentes níveis muito baixos", afirmou, considerando que a incerteza em relação à inflação diminuiu.

Segundo Draghi, espera-se que a inflação subjacente recupere até ao final do ano e depois suba gradualmente a médio prazo, apoiada pela política monetária, pela continuação da expansão económica e pelo crescimento salarial.

O conselho de governadores do BCE decidiu hoje que as compras de dívida pública e privada vão diminuir para metade a partir de finais de setembro, passando para 15 mil milhões de euros e devem terminar no final de dezembro.

O BCE deixou as taxas de juro inalteradas, com a principal taxa de refinanciamento em 0% e anunciou que espera manter as taxas de juro nos níveis atuais pelo menos até ao verão de 2019 ou o tempo necessário para assegurar uma evolução da inflação em conformidade com o objetivo de ficar próxima de 2%.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhoras dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório

Os cookies ajudam-nos a melhorar a sua experiência como utilizador.

Ao utilizar o nosso website, está a aceitar o uso de cookies e a concordar com a nossa política de utilização.