Meteorologia

  • 17 OUTUBRO 2018
Tempo
17º
MIN 16º MÁX 17º

Edição

Gasolineiras da raia alentejana servem apenas de "prevenção"

A maioria dos automobilistas da raia alentejana considera "normal" atestar os seus veículos em Espanha, ficando as gasolineiras portuguesas "apenas de prevenção" para abastecerem pequenas quantias que possam garantir as suas "voltinhas diárias".

Gasolineiras da raia alentejana servem apenas de "prevenção"
Notícias ao Minuto

06:37 - 11/06/18 por Lusa

Economia Automobilistas

Camionista de profissão, João Passarinho que reside em Elvas (Portalegre), disse à agência Lusa que não hesita em abastecer o seu carro particular e o veículo pesado da empresa para onde trabalha em Espanha, "única e simplesmente" porque é "mais barato" do que em Portugal.

Enquanto abastecia o pesado numa gasolineira em Badajoz (Espanha), o camionista acrescentou que este procedimento "faz parte da rotina" diária da empresa, sendo, por isso, " muitíssimo normal" este gesto para todos aqueles que residem na zona de Elvas.

"Portugal é demais, Portugal está a rebentar com as empresas com o gasóleo assim dessa maneira. O Governo está a deixar que a economia de Portugal vá abaixo por causa disso", lamentou.

Num dos postos de abastecimento da zona industrial de Elvas, a Lusa constatou - na passada segunda-feira, dia 04 - que a gasolina 95 estava a ser vendida a 1,604 euros por litro, a gasolina simples a 1,584 euros por litro e o gasóleo a 1,393 euros/litro.

Já em Espanha, a realidade era um pouco diferente, estando a ser comercializado num posto de abastecimento de combustíveis à entrada de Badajoz o gasóleo a 1,229 euros/litro, a gasolina 95 a 1,319 euros/litro e a gasolina simples a 1,356 euros por litro.

Apesar das diferenças, uma parte dos automobilistas da raia apenas viaja até Badajoz, que fica a uma distância de 12 quilómetros de Elvas, quando o objetivo principal passa por atestar o seu veículo, preferindo, para as "voltinhas diárias", abastecer em Portugal.

"Ir lá (Badajoz) de propósito, por aquilo que vejo não compensa, mas atestar compensa. Agora quem anda aqui só nestas voltinhas a meter 20 euros não merece a pena ir a Espanha, agora quando lá vou aproveita-se", disse à Lusa Manuel Calhau, após ter abastecido o seu automóvel numa gasolineira de Elvas.

Vanessa Durão também é da mesma opinião e, em declarações à Lusa, explicou que só não atestou o seu veículo em Espanha por "falta de tempo".

"Aqui [em Elvas] só meto o mínimo para poder andar, de resto é tudo em Badajoz. Lá é sempre um bocadinho mais barato", acrescentou.

João Carpinteiro, da empresa Combustíveis do Alto Alentejo (CAA), entidade que representa vários postos de abastecimento de combustíveis e faz a distribuição ao domicílio no Alto Alentejo, observa que de dia para dia os clientes apenas abastecem o essencial.

"Nota-se de dia para dia os clientes a meterem importâncias mais pequenas, tipo cinco euros, sete euros, uns lá metem 10 euros, porque depois acabam por ir ao outro lado [Espanha] e aí fazem os abastecimentos da totalidade dos tanques e abastecem os depósitos de uma forma mais consistente", lamenta o empresário, em declarações à Lusa.

Atrás dos combustíveis vem o gás e, segundo João Carlos Carpinteiro, uma botija de gás em Espanha custa "quase metade do preço" praticado em Portugal.

"Nas garrafas de gás também se vai notando porque as pessoas quando aproveitam para ir abastecer o depósito levam também duas ou três garrafas de gás e acabam por aproveitar a viagem", disse.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhoras dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório