Meteorologia

  • 26 MAIO 2018
Tempo
19º
MIN 18º MÁX 20º

Edição

O leão ruge até ao Jamor: As notas dos jogadores no Clássico

Confira a avaliação de cada jogador que marcou presença no embate entre leões e dragões.

Notícias ao Minuto

08:05 - 19/04/18 por Notícias Ao Minuto

Desporto Taça de Portugal

A noite de quarta-feira foi palco de um jogo impróprio para cardíacos. Sporting e FC Porto disputaram uma partida intensa e de longa duração que só terminou nas grandes penalidades. Na luta por um lugar na final do Jamor, o jogo referente à 2.ª mão das meias finais da Taça de Portugal, contou apenas com um golo no tempo regulamentar que foi suficiente para empatar a eliminatória. 

O golo de Coates, aos 84 minutos, levou o jogo para o prolongamento e para as grandes penalidades. Na lotaria dos penáltis, foram os leões quem garantiram um lugar na final da Taça de Portugal. 

Os maiores protagonistas foram os jogadores, sendo que todos merecem uma avaliação individual. 

Sporting 

Rui Patrício 

Noite sem grande trabalho para o guardião leonino. Excluído alguns cruzamentos, Rui Patrício não teve de se aplicar com grande empenho. Ainda assim, sempre que foi chamado a jogo, mostrou-se atento. 

Piccini 

Regressou de lesão e talvez por isso foi rendido aos 71 minutos por Ristovski. Mostrou não ter a velocidade habitual, algo que é justificável pela falta de ritmo. Ainda assim, tentou incursões pela ala esquerda do FC Porto. 

Coates 

Ficou ligado ao momento do jogo que devolveu a emoção à eliminatória. Depois de ter garantido um triunfo em Tondela com um golo à ponta de lança, Coates voltou a fazer das suas e desta vez bateu Casillas, lançando a discussão por um lugar na final do Jamor para o prolongamento. 

Mathieu 

Regressou e foi advertido por Jorge Jesus logo na primeira parte, após ter perdido um lance para Soares. Melhorou na segunda parte e acabou por assinar uma exibição regular. 

Coentrão 

Jogo algo apagado do jogador emprestado pelo Real Madrid. Acusou algum nervosismo e talvez por isso não tenha arriscado nos cruzamentos para a grande área do FC Porto. Acabou por sair aos 76 minutos. 

Battaglia 

O argentino foi seguro a defender, mas revelou dificuldades em pegar na bola e iniciar a construção de jogo do Sporting. 

Bryan Ruiz 

O médio costa-riquenho esteve desinspirado e o Sporting ressentiu-se disso especialmente na primeira parte. Na antevisão do encontro, Jesus garantiu que Bryan Ruiz era um dos jogadores em melhor forma, algo que não se verificou em Alvalade na noite de ontem. 

Acuña 

O extremo argentino mostrou a raça habitual, ajudando Coentrão a defender e apoiando o ataque. Por diversas ocasiões foi Acuña quem travou Brahimi, sendo essencial no processo defensivo dos leões. 

Gelson Martins

Fez a vida negra a Alex Telles. O extremo português foi sempre sinónimo de problemas para a defesa do FC Porto. Em velocidade deixou a defesa azul e branca completamente às aranhas, com especial destaque para o lateral brasileiro, uma vez que caiu, na sua grande maioria, para o flanco esquerdo dos dragões. 

Bruno Fernandes 

Começou o jogo atrás de Bas Dost e mostrou-se em bom plano. Quando Jorge Jesus o fez recuar no terreno, ajudou Battaglia a dar maior consistência ao meio campo. Destaque ainda para um par de jogadas individuais que resultaram em lances de perigo. 

Bas Dost 

O goleador holandês fartou-se de correr e de tentar fugir da marcação dos centrais Marcano e Felipe. Mas esta foi uma noite sem glória para Bas Dost. Ou seja, sem golos. 

Ristovski 

Entrou para o lugar de Piccini e acabou por corresponder bem à tarefa de tomar conta da lateral direita. Não acusou ter entrado numa fase em que o Sporting estava tão subido no terreno. 

Montero 

Foi o jogador lançado no decorrer da partida que respondeu melhor. Colocou-se ao lado de Bas Dost e criou maiores dificuldades à defesa do FC Porto. 

Doumbia 

Mais uma aposta ofensiva de Jorge Jesus com o intuito de forçar a defensiva portista. A sua entrada também deu maior robustez ao jogo físico do Sporting, mas o momento mais marcante foi uma oportunidade de golo que se transformou num golpe na cabeça de Maxi Pereira. 

FC Porto 

Casillas 

Isento de culpas no lance do golo. O guardião espanhol mostrou-se sempre muito seguro nas saídas, ainda que as investidas dos avançados do Sporting fossem sempre algo tímidas. 

Maxi Pereira 

O lateral uruguaio mostrou a raça habitual e não deu uma bola por perdida. Não foi exuberante no ataque, mas nunca comprometeu a defender. Destaque para o lance em que se sacrificou para evitar o remate de Doumbia. 

Felipe 

Assinou uma exibição regular e não teve qualquer culpa no golo sofrido. Fica ligado ao momento mais insólito no jogo, uma vez que foi para o jogo na segunda parte com a camisola... de Soares. 

Marcano 

A exibição do central espanhol fica manchada pela falha que deu origem ao golo do Sporting. A um central com a experiência de Marcano, pede-se uma maior responsabilidade em tirar uma bola que estava na zona de maior perigo para Casillas. Falhou e o Sporting marcou mesmo à beira do fim. Voltou a falhar nas grandes penalidades, sendo mesmo o único jogador a desperdiçar a oportunidade de marcar. 

Alex Telles 

Exibição condicionada pela velocidade de Gelson Martins. Mostrou sérias dificuldades em travar o adversário direto e também não deu a 'ajuda' habitual ao jogo ofensivo dos dragões. 

Herrera 

Exibição verdadeiramente incansável do mexicano. O capitão do FC Porto pareceu ter três pulmões. Ajudou na hora de defender e mostrou-se competente no momento ofensivo. 

Otávio 

Mereceu novamente a confiança de Conceição depois de ter sido titular na Luz. Bom jogo em Alvalade, com algumas iniciativas individuais que mantiveram a defensiva do Sporting em sentido. Acusou o desgaste e acabou substituído. 

Óliver 

Foi a surpresa de Conceição no onze e assinou uma exibição aos soluços. Tem uma qualidade inegável na forma como faz circular a bola, mas peca por desaparecer em certos momentos do jogo. 

Ricardo 

Ao contrário do habitual, jogou como extremo e mostrou ter na velocidade a sua melhor arma. Cumpriu a tarefa sem grandes pormenores mas também sem comprometer. 

Brahimi 

Como acontece na grande maioria dos jogos do FC Porto, foi sempre o elemento mais agitador da partida. Foram dos seus pés que partiram as (poucas) oportunidades de real perigo dos dragões em Alvalade. 

Soares 

Ao contrário do que aconteceu na Luz, jogou sozinho na frente de ataque do FC Porto e acusou a falta de um companheiro para confundir as marcações do Sporting. Deu profundidade ao ataque dos dragões, segurou a bola quando foi preciso, mas aos 53 minutos quando teve a oportunidade de matar a eliminatória deixou-se antecipar por Coates. 

Aboubakar 

Tal como Soares, jogador que rendeu na partida, esteve sempre muito sozinho na frente de ataque do FC Porto. Tentou segurar os centrais leoninos, mas perdeu fulgor demasiado cedo. Continua sem voltar aos golos. 

Sérgio Oliveira 

Foi a jogo aos 76 minutos para tentar dar alguma clarividência ao meio campo azul e branco. No entanto, foi aí que mais falhou. Exibição cinzenta do médio português. 

Reyes 

Foi a última cartada de Sérgio Conceição e até fez um golo. Porém, a jogada foi anulada por fora de jogo do companheiro Felipe. Entrou numa fase em que o FC Porto defendia com tudo. 

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório

Os cookies ajudam-nos a melhorar a sua experiência como utilizador.

Ao utilizar o nosso website, está a aceitar o uso de cookies e a concordar com a nossa política de utilização.