"Nunca aceitaremos que árbitros sejam bodes expiatórios de insucessos"

Conselho de Arbitragem divulgou comunicado, após a reunião com os clubes portugueses ocorrida esta quarta-feira.

© DR GlobalImagens
Desporto Abritragem

O Conselho de Arbitragem da Federação Portuguesa de Futebol emitiu um comunicado, esta quarta-feira, depois de finalizada a reunião com os clubes profissionais portugueses. O organismo garante que a iniciativa "foi um encontro de trabalho franco, aberto e por isso proveitoso", adiantando ainda que "tenciona levar a cabo reuniões deste género também no início e no final de cada época."

PUB

Sobre os alegados erros cometidos pelos árbitros, o Conselho de Arbitragem sublinha que os árbitros também têm o direito de errar.

"Sabemos que os árbitros cometem erros. E eles também sabem porque semanalmente o sentem", pode ler-se no comunicado enviado ao final desta tarde.

Ainda assim, o mesmo organismo da FPF afirma que nunca irá aceitar "que os árbitros sejam os bodes expiatórios de insucessos", mas enaltece que "depois da reunião de hoje os clubes passaram a ter mais ferramentas para compreender o trabalho profundo que está a ser feito no setor da arbitragem."

Leia o comunicado na integra:

Arbitragem

O CA da Federação Portuguesa de Futebol promoveu esta tarde, na Cidade do Futebol, uma reunião com os clubes do futebol profissional.

Foi um encontro de trabalho franco, aberto e por isso proveitoso. Aliás, aproveitamos desde já para anunciar que o Conselho de Arbitragem tenciona levar a cabo reuniões deste género também no início e no final de cada época.

O Conselho de Arbitragem mantém canais de diálogo abertos com os clubes e estará sempre recetivo a ouvir as sugestões de dirigentes, treinadores e jogadores, no sentido de construirmos, em conjunto, um Futebol cada vez mais forte.

O Conselho de Arbitragem – este Conselho de Arbitragem – nunca se fechará atrás de muros, desculpas fáceis ou corporativismos. Sabemos que já cometemos erros e que provavelmente vamos cometer mais. Sabemos que os árbitros cometem erros. E eles também sabem porque semanalmente o sentem.

Aceitamos a crítica, se ela for construtiva. E sabemos que a arbitragem será sempre uma área potencialmente geradora de críticas.

Mas nunca aceitaremos que os árbitros sejam os bodes expiatórios de insucessos.

Uns organizam as competições, outros têm de treinar e de jogar, outros gerem os seus clubes, os árbitros arbitram, outros ainda aplicam a justiça desportiva. Cada qual cumpre as suas atribuições e funções. O Conselho de Arbitragem, a que presido, gere os árbitros e a arbitragem. E não permite magistérios de influência, de comentadores, de ex-árbitros, de alguém ou de alguma organização em particular, sobre a arbitragem e sobre este Conselho.

Gostaríamos de terminar com uma mensagem de esperança, tal como tivemos oportunidade de dizer aos clubes: todos juntos seremos capazes de fazer melhor.

Estamos a apostar forte na formação, na melhoria das condições de treino e dos métodos de avaliação.

Sabemos o sacrifício que os árbitros fazem, o que suportam e sabemos que serão, também eles, capazes de melhorar.

Acreditamos que depois da reunião de hoje os clubes passaram a ter mais ferramentas para compreender o trabalho profundo que está a ser feito no setor da arbitragem.

Com a abertura que caracteriza este Conselho de Arbitragem, informamos que os documentos apresentados na reunião com os clubes foram disponibilizados online, para livre consulta dos adeptos.

O Conselho de Arbitragem da Federação Portuguesa de Futebol

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS

Seja o primeiro a saber todas as novidades de Desporto

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias Ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser