Seca de golos no FC Porto: Qual o rendimento de quem deixou o Dragão

A equipa orientada por Nuno Espírito Santo já não marca há 430 minutos, ou seja, há quatro jogos consecutivos.

© Global Imagens
Desporto Análise

Depois de quatro jogos sem marcar, mais de 400 minutos, todos os alarmes do Dragão estão neste momento a tocar.

PUB

Eliminado da Taça de Portugal, com um início desapontante na Taça da Liga, a vários pontos da liderança da Liga e com o apuramento europeu para Champions ainda por decidir, a seca na frente de ataque é tudo menos um fogo controlado e mais um inferno de chamas.

Com o Braga já no horizonte, é importante fazer um exame ‘contabilístico’ às razões deste apagão na frente de ataque e é aqui importante lembrar que o clube tem poucas opções, neste momento, capazes de inverter este ciclo.

André Silva e Depoitre, o primeiro formado ‘em casa’ e o segundo contratado esta temporada, têm sentido sérias dificuldades em encontrar o caminho do golo.

O português começou a temporada em grande forma, mas, com o desenrolar das jornadas, acabou por perder poder de fogo, já não marcando há precisamente um mês, altura em que visou com sucesso a baliza do Brugge.

Apesar disto, a contabilidade do dianteiro de 21 anos não é assim tão negativa. Em 20 encontros onde vestiu a camisola portista esta época, marcou por 10 vezes, o que lhe permite ter uma média de 0,5 golos por encontro.

Já o belga é o outro caso. Chegado do Gent, sendo pedido expresso de Nuno Espírito Santo. Com 1,91 metros, o avançado de 27 anos ainda não provou valer todo o dinheiro despendido na sua contratação.

Alinhou esta temporada por 9 vezes, somando 592 minutos de jogo, mas, até ao momento, apenas marcou por uma vez, deixando mesmo os adeptos do clube da cidade Invicta desagradados com o futebol que tem apresentado.

Neste sentido, o Desporto ao Minuto propôs-se a analisar também a prestação do ‘homens da frente’ que deixaram o Dragão, sendo de destacar, sobretudo, Moussa Marega e Vicent Aboubakar, isto porque Suk, emprestado ao Trabzonspor, apesar de já ter jogado por 11 vezes, ainda estar em branco.

Marega: O príncipe de maliano precisou de novo Berço para reinar

O maliano, emprestado pelos portistas a Vitória de Guimarães, começou a temporada a grande nível. O avançado contabiliza, até ao momento, apenas 9 jogos jogados, mas na sua bagagem estão já 10 tentos, todos apontados na Liga.

Arma secreta, o atleta contratado pelos portistas a temporada passada ao Marítimo, tem provado estar de pontaria mais acertada e apesar de não ter metade dos jogos de André Silva, tem precisamente o mesmo número de golos.

Na sua primeira chance no Dragão, o atleta de 25 anos demorou a provar o seu valor, mas agora, apesar de continuar a não ser nome consensual, certamente estará a deixar saudades entre os adeptos… e equipa técnica.

Aboubakar: Camoronês redescobriu alma de ‘matador’ na Turquia?

Depois de duas temporadas no Dragão, a última com 18 golos marcados em 42 partidas, Vicent Aboubakar partiu para terras turcas.

A jogar no Besiktas, o camaronês nem sempre é titular, mas parece estar novamente mais certeiro na altura de visar a baliza adversária.

Com 15 jogos disputados, a maior parte apenas disputado de forma parcial, somando 967 minutos de jogo, o atleta africano contabiliza cinco golos.

Experiente, com muita rotação na seleção, tendo 48 jogos jogados, o jogador de 24 anos, é um ativo que também podia, aparente, merecer maior aproveitamento por Nuno Espírito Santo, isto apesar de já ter expressado muito pouca vontade em regressar ‘a casa’.

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS