Jesus queria 'dor de cabeça' mas Aspirina de pouco efeito bastou

Com as suas segundas linhas, Sporting e Arouca entraram esta quarta-feira em campo para discutir a primeira jornada da fase de grupos da Taça da Liga. A vitória sorriu aos leões, mas poucos foram os atletas que se destacaram. Fique com a análise de Desporto ao Minuto.

© Global Imagens
Desporto Análise

Sporting e Arouca voltaram ontem a encontrar-se em Alvalade. Com o caso do túnel, em jogo para a I Liga, ainda por esclarecer, numa competição que, ainda que discursivamente tenha passado para primeiro plano, continua a não merecer importância acrescida, as duas equipas entraram em campo com jogadores menos rodados. O espetáculo previa ser pobre, mas até teve alguns momentos de frisson.

PUB

Jesus deixou de fora atletas como Rui Patrício, William Carvalho, Adrien Silva e Bas Dost. Fez entrar os menos rodados, certamente à procura de uma dor de cabeça, mas, no final do encontro, uma aspirina fora do prazo deve ter bastado para dissolver quaisquer dúvidas.

Com um tento único, apontado talvez através da melhor jogada do jogo, com André a dar de calcanhar para Alan Ruiz, o argentino mostrou que pode ser opção, mas, até aqui, apenas segunda opção. Mas vamos a uma análise mais profunda.

Alan Ruiz, André e Campbell: Os reforços mais preparados. Então e Markovic?

Os três jogadores acima mencionados terão sido, entre o onze que Jorge Jesus lançou para o encontro, os três que mais se destacaram. O argentino marcou o tento único que resolveu a partida. André mostrou muita vontade e até assistiu. Campbell, ainda desconhecedor em profundidade dos processos do seu técnico, mostra já estar a ter as primeiras luzes da responsabilidade que o treinador quer que tenha.

Uma das desilusões – ainda que tenha mostrado melhorias – foi Lazar Markovic. Chegado de Liverpool, o sérvio continua a mostrar ter pés e velocidade, mas, tal como Jesus reconheceu, falta-lhe a confiança necessária para as arrancadas de deixar estádios de pé.

O sérvio tenta e tenta, mas continua a não ter critério no momento de decidir e esbarra muitas vezes na sua própria vontade.

Douglas, o ‘centralão’ pretendido pelo Sporting para fechar a defesa, continua sem impressionar. Cumpre, mas não deslumbra. É forte, alto, possante, mas ainda não se afirmou em pleno e continua, certamente, a ser mais certeza no banco do que no relvado.

Petrovic, outro dos atletas contratados esta temporada, está a léguas de William. Pouco rodado, com bons pés, mas ainda lento, o compatriota de Markovic ainda não apresentou argumentos para outros voos na primeira equipa.

Elias talvez seja, neste momento, o atleta que mais destaque entre os ‘incorporados’ deve merecer. Trabalhador – ainda que furos abaixo do que oferece Adrien Silva -, o brasileiro quer manter-se em Alvalade, algo que tem vincado com as suas exibições. Chegou para suprir uma eventual transferência de Adrien Silva para fora de Alvalade, está mais dentro do ritmo e pode ser lançado, em momentos de aflição ou de ‘descanso’, em partidas teoricamente menos exigentes. Cumpre, pode melhorar e ser o jogador que chegou com rótulo de craque na primeira vez que passou por Alvalade, até porque agora tem muito mais experiência.

Estatística também daria triunfo (magro) aos verde e brancos

Com um tento único apontado durante noventa minutos, os verde e brancos expressaram no marcador o seu maior domínio na partida.

A equipa da casa terminou o encontro com 56% de posse de bola, fez 14 remates, metade deles enquadrados e apenas por uma vez viu Beto ser incomodado com um disparo certeiro.

Já no que diz respeito à formação orientada por Lito Vidigal, que também entrou em campo sem a grande maioria dos habituais titulares, apenas fez 4 remates, tentou várias vezes lançar ataques rápidos, mas viu a sua equipa terminar o jogo com apenas 15% de ataque perigoso.

A maior parcela de tempo em que a equipa manteve o esférico em seu poder foi gasto em jogadas de bola segura. Estatística parca para justificar outro resultado.

 

Sporting vs. Arouca
56% Posse de Bola 44%
20% Ataque perigoso 15%
47% Ataque 45%
33% Bola Segura 40%
12 Tentativas de golo 4
7 Remates à baliza 1
5 Remates fora 3
4 Cantos 3
21 Faltas 9
3/0 Cartões amarelos/Vermelhos 2/0
COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS