Chapecoense: Teve de amputar uma perna e corre risco de perder segunda

Guarda-redes Jackson Follmann sobreviveu à queda da aeronave que transportava a equipa brasileira, mas poderá ficar sem as duas pernas.

© Reuters
Desporto Jackson Follmann

Follman, guarda-redes do Chapecoense e um dos sobreviventes à queda do avião que ontem se despenhou, já foi operado para amputar uma das pernas, mas, segundo a imprensa brasileira, está em sério risco de ter de perder a segunda.

PUB

A confirmação foi dada pelo médio Guillermo Leon Molina, responsável pela primeira cirurgia, não esclarecendo o profissional de saúde qual a percentagem de probabilidade do atleta perna a segunda perna.

"Existe a possibilidade de ter de amputar a perna esquerda. Ainda não podemos dizer qual a percentagem de possibilidades de isso acontecer, mas ele ainda corre esse risco", declarou ao site UOL Esporte.

"O Jackson está estável, nos Cuidados Intensivos, sob os nossos cuidados. Ele foi operado esta manhã para amputar a perna direita e agora precisamos esperar 48 horas para ter um diagnóstico mais completo", completou Molina.

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS