Investigações na Suíça devido à atribuição do Mundial'2006 à Alemanha

Informação foi avançada pelo Ministério Público da Confederação Suíça.

© Reuters
Desporto MP

O Ministério Público da Confederação Suíça anunciou hoje ter desenvolvido várias pesquisas em diferentes locais do país no âmbito da investigação à atribuição do Mundial de futebol de 2006 à Alemanha.

PUB

A investigação em curso, que visa particularmente Franz Beckenbauer, por suspeita de lavagem de dinheiro, foi agora também alargada ao secretário-geral da FIFA até 2007, Urs Linsi, anunciou o Ministério Público da Confederação (MPC).

O MPC abriu em novembro de 2015 uma investigação criminal a Franz Beckenbauer, na qualidade de presidente do comité de candidatura da Alemanha à organização do Mundial de 2006, Horst Rudolf Schmidt, Theo Zwanziger e Wolfgang Niersbach.

O comunicado divulgado hoje pelo MPC refere que aos quatro elementos que integravam o comité organizador do Alemanha2006 que se encontram sob investigação juntou-se agora um novo suspeito, o ex-secretário-geral da FIFA.

"Ações investigatórias realizadas a 23 de novembro em vários lugares na Suíça de língua alemã ligam Urs Linsi, que era então secretário-geral da FIFA, ao processo sob investigação", refere a nota do MPC.

Urs Linsi, que ocupou funções na FIFA de junho de 1999 a junho de 2007, ocupa atualmente um cargo num banco de Zurique.

O inquérito aberto a 06 de novembro de 2015 pela justiça suíça teve como origem o pagamento de 6,7 milhões de euros, efetuado em abril de 2015, pela Federação Alemã de Futebol (DBF) a Robert Louis-Dreyfus (ex-patrão da Adidas, parceira da DBF e da FIFA).

 

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS