Chapecoense: FIFA fala em dia "muito, muito triste para o futebol"

O presidente da FIFA, Gianni Infantino, considerou hoje que "é um dia muito, muito triste para o futebol", em alusão ao acidente aéreo na Colômbia, com o avião em que viajava a equipa de futebol da Chapecoense.

© DR
Desporto Gianni Infantino

"Lamentamos muito o acidente de avião na Colômbia. É uma notícia impactante e trágica. Nestes momentos difíceis os nossos pensamentos estão com as vítimas, as suas famílias e amigos", salientou o responsável do principal órgão do futebol mundial.

PUB

Infantino disse ainda que "a FIFA pretende estender também os seus pêsames aos adeptos da Chapecoense, à comunidade do futebol e a todos os meios de comunicação social brasileiros afetados", sabendo que no acidente morreram vários jornalistas.

No avião seguiam nove tripulantes e 72 passageiros, entre os quais a equipa de futebol, técnicos e dirigentes, bem como um grupo de jornalistas, numa viagem em que o avião fez escala na Bolívia e despenhou-se antes de chegar a Medellín, na Colômbia.

O avião transportava a delegação da equipa brasileira, que iria jogar a primeira mão da final da Taça Sul Americana com os colombianos do Atlético Nacional, em Medellín.

O guarda-redes Jackson Follmann, o lateral Alan Ruschel, o defesa central Helio Zampier Neto, o jornalista Rafael Henzel e um membro da tripulação foram retirados com vida dos destroços do avião que caiu a cerca de 50 quilómetros de Medellín.

 

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS