"Achei que devia sair do Sporting, mais por razões éticas"

Treinador português está atualmente no Al-Sadd, do Qatar.

© Global Imagens
Desporto Jesualdo Ferreira

Aos 70 anos, Jesualdo Ferreira encontra-se no Qatar, onde treina o Al-Sadd, equipa que poderá ser a última treinada pelo técnico português.

PUB

Em entrevista ao Record, o treinador luso recordo a altura em que abandonou o Sporting, momento que coincidiu com a chegada do presidente Bruno de Carvalho.

“Não continuei porque na altura a situação no Sporting não era muito clara. Tinha acabado de entrar o presidente Bruno de Carvalho e eu não senti que fosse benéfico para mim, nem para o Sporting, continuar. Agora, já disse isto muitas vezes: gostei muito de treinar o Sporting, é um clube fantástico. De fora, não me apercebia que era diferente. Para mim, foi uma lição de vida e foi porque a perceção que havia era que o clube estava dividido e eu consegui juntar as pontas um pouquinho”, começou por dizer, em entrevista ao jornal Record.

“O presidente Bruno de Carvalho, quando entrou no Sporting, levava ideias, é normal, e naturalmente tinha também ideias em relação ao treinador. A verdade é que na parte final ele convidou-me para continuar no Sporting e eu achei que não estavam reunidas condições, pelo tempo que havia para formar um plantel, pelas questões financeiras. Não havia condições para continuar aquilo que até ali tinha corrido bem. Achei melhor, até mais por razões éticas, do que financeiras ou pessoais, sair do Sporting”, salientou Jesualdo Ferreira.

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS