Meteorologia

  • 26 MAIO 2024
Tempo
17º
MIN 14º MÁX 23º

Ex-adjunto de Simeone nega racismo contra Yamal: "Chamam-me macaco..."

Germán Burgos garante que tudo não passou de um comentário com "humor".

Ex-adjunto de Simeone nega racismo contra Yamal: "Chamam-me macaco..."
Notícias ao Minuto

10:45 - 16/04/24 por Notícias ao Minuto

Desporto Barcelona

Germán Burgos quebrou, esta terça-feira, o silêncio, depois de ter sido despedido da estação televisiva espanhola Movistar Plus+, fruto de um comentário dirigido a Lamine Yamal, antes do jogo entre Paris Saint-Germain e Barcelona.

O antigo treinador-adjunto de Diego Simeone, no Atlético de Madrid, antevia o encontro da primeira mão dos quartos de final da Liga dos Campeões, no Parque dos Príncipes, quando afirmou que, caso o internacional espanhol não venha a "triunfar, pode sempre acabar a fazer malabarismos num semáforo".

Agora, em entrevista concedida à Radio Marca, colocou tudo em 'pratos limpos': "O comentário era sobre o talento e a habilidade do jogador. As pessoas não ouviram o áudio completo. No áudio, ouve-se um tom afetivo. Além disso, rompo com humor".

"Se algum diretor de comunicação ou alguma faculdade quiser analisar este tema... Só lhes digo que, a mim, chamam-me 'Mono' ['Macaco', em português]. A minha alcunha rompe com tudo aquilo que foi dito e manifestado", acrescentou.

O ex-guarda-redes argentino fez, ainda, saber que entrou diretamente em contacto com o avançado de Lamine Yamal para esclarecer o sucedido: "Mandei-lhe uma mensagem para que soubesse que só queria dirigir-lhe um elogio".

Leia Também: Ex-adjunto de Simeone despedido por frase imprópria sobre Lamine Yamal

Recomendados para si

;

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório